Guia para pais sobre segurança em smartphones

Os smartphones são os companheiros de confiança das crianças, tanto dentro como fora da sala de aula, por isso preparamos algumas dicas úteis sobre como manter seus dispositivos seguros.

Os smartphones são os companheiros de confiança das crianças, tanto dentro como fora da sala de aula, por isso preparamos algumas dicas úteis sobre como manter seus dispositivos seguros.

Muitas crianças em idade escolar têm um smartphone que usam para compartilhar anotações, jogar ou participar de novos desafios nas redes sociais, ou até mesmo assistir às aulas, caso sejam realizadas virtualmente.

Deixados por conta própria, as crianças provavelmente perderão o foco e desviarão a atenção de seus estudos por atividades que consideram mais divertidas. E, claro, não podemos esquecer as ameaças cibernéticas que estão sempre à espreita na internet, que vão desde o cyberbullying a golpes. Felizmente, existem maneiras de reduzir as chances de qualquer um desses cenários ocorrer, protegendo os smartphones dos seus filhos e, às vezes, mantendo o controle sobre suas atividades.

Senhas, senhas, senhas

Vamos começar com o básico. As senhas seguras são a primeira linha de defesa que impedirá qualquer pessoa, especialmente personagens desagradáveis, de acessar os dados valiosos de seus filhos armazenados nos vários aplicativos que usam. Elas devem ser fortes e seguras e seguir as práticas recomendadas de criação de senha. Se você não sabe como deixar seus filhos entusiasmados com a criação de senhas e, ao mesmo tempo, como ensinar hábitos de segurança adequados, você pode usar nosso guia divertido para criar senhas fantásticas, divertidas e seguras. No entanto, a quantidade de credenciais de acesso necessárias para usar vários serviços tende a se acumular, portanto, você provavelmente também deve considerar o uso de um gerenciador de senhas; isso tornará todo o processo super fácil e seus filhos não terão que digitá-las manualmente toda vez que navegarem nos aplicativos em seus smartphones.

Bloquear a tela

Esta próxima dica é um pouco mais óbvia, mesmo assim muitos adultos não a seguem – use o bloqueio de tela para acessar seu telefone. Muito parecido com as senhas, os bloqueios impedem que pessoas aleatórias acessem seus dispositivos. Este é um processo pelo qual você deve orientar imediatamente seus filhos assim que eles obtiverem seus primeiros smartphones. Principalmente porque, se seus smartphones forem deixados sem supervisão e sem a devida segurança, alguém pode vasculhar suas mensagens privadas ou mídia, e pode até mesmo fazer circular o conteúdo pela escola e os materiais podem ser usados ​​para práticas de cyberbullying. Existem várias opções de bloqueios que você pode usar, desde códigos de acesso e bloqueios padrão até o uso de biometria. Se você está de olho na primeira opção, na qual é aconselhável criar uma senha alfanumérica forte, há algo ainda melhor: usar diferentes opções de bloqueio em conjunto. Portanto, sempre escolha uma combinação de recursos de bloqueio em vez de escolher apenas um. Por exemplo, uma combinação ideal seria ativar uma chave biométrica e um código de acesso.

Instalando uma solução de segurança

Sua próxima etapa deve ser proteger os smartphones dos seus filhos usando uma solução de segurança confiável. Isso irá protegê-los da maioria dos tipos de ameaças que podem encontrar on-line, incluindo os links suspeitos de fontes desconhecidas que redirecionam para um site malicioso que pode infestar seus dispositivos com malware ou induzi-los a abrir mão de suas credenciais. As crianças tendem a ser especialmente ingênuas, então softwares de segurança confiáveis ​​podem ajudá-lo a ficar tranquilo, sabendo que seus filhos estão bem protegidos.

Ative a opção “Encontrar meu dispositivo e limpar remotamente”

As crianças tendem a ser descuidadas com suas coisas; é simplesmente um fato da realidade. Elas podem perder seus smartphones ou simplesmente deixá-los espalhados para que alguém os pegue. Como medida preventiva caso isso aconteça, é melhor ter a opção “encontrar meu dispositivo” instalada e habilitada. Os dois principais sistemas operacionais de smartphones – Android e iOS – oferecem suas próprias soluções e até mesmo alguns fabricantes de smartphones oferecem sua própria versão desses aplicativos. Qualquer que seja a opção para a qual você se incline, certifique-se de que esteja funcionando antes de entregar o telefone ao seu filho. Caso você não consiga recuperar o telefone, existe mais um passo de segurança que é limpar remotamente o telefone do seu filho. Os softwares de segurança ​​geralmente também oferecem sua própria abordagem dessas funcionalidades.

Controle dos pais

A percepção do controle dos pais varia – enquanto muitos pais são mais descontraídos, outros tendem a adotar uma abordagem no estilo Game of Thrones de “a internet é escura e perigosa” e estabelecer muitas proibições. No entanto, a melhor analogia seria que a tecnologia e a internet são bons servidores, mas maus mestres. Dito isso, os controles dos pais podem ser uma ferramenta útil para dar às crianças liberdade suficiente para usar seus smartphones, enquanto permite que os pais monitorem suas atividades e estabeleçam limites saudáveis ​​enquanto os ensinam a navegar com segurança na internet e a usar a tecnologia em geral. Os controles dos pais permitem que você defina limites de tempo para aplicativos ou bloqueie-os completamente, filtre conteúdo potencialmente malicioso e impróprio para a idade, limite os mecanismos de pesquisa a resultados seguros e protegidos, e os pais podem até receber relatórios sobre as atividades de seus filhos, entre outras coisas.

Educação

Usar várias ferramentas e recursos para manter seus filhos e smartphones seguros e protegidos é uma ótima ideia, mas essa é apenas uma peça de um quebra-cabeça maior. Se você deseja estimular neles hábitos adequados de cibersegurança, é melhor levá-los consigo e explicar cada parte da jornada, seja configurando a tela de bloqueio, fazendo um brainstorming para escolher juntos uma senha, explicando o valor das soluções de segurança. Com isso em mente, não hesite em discutir os vários aspectos das redes sociais e os perigos que podem representar, uma vez que há pouca ou nenhuma chance de que eles não a usem no futuro. Para começar, você sempre pode facilitar seu caminho nas redes sociais, começando com uma das redes sociais infantis.

Para finalizar

Embora à primeira vista você possa achar que algumas dessas dicas parecem bastante óbvios, as soluções mais simples tendem a ser as mais negligenciadas. Resumindo, seguindo as dicas desta publicação, você protegerá os dispositivos de seus filhos e ajudará a promover hábitos adequados de cibersegurança que os ajudarão a ter uma vida mais segura, protegida e, com sorte, privada.

Para saber mais sobre os perigos on-line encontrados pelas crianças, acesse o blog Digipais.

Newsletter

Discussão