Senhas fantásticas, divertidas e seguras: onde seus filhos podem encontrá‑las?

De que forma bruxas, feiticeiros e super-heróis podem ajudar seus filhos a ficarem protegidos contra vilões cibernéticos? A criação de senhas fortes pode contribuir?

De que forma bruxas, feiticeiros e super-heróis podem ajudar seus filhos a ficarem protegidos contra vilões cibernéticos? A criação de senhas fortes pode contribuir?

Embora muitos dos pais de hoje tenham crescido em uma época em que a Internet e a World Wide Web ainda eram incipientes, para as crianças de hoje o mundo virtual é quase inseparável do mundo real. Isso, é claro, apresenta seu próprio conjunto de desafios que os pais devem enfrentar em algum momento. Por exemplo, como ensinar a seus filhos hábitos adequados de segurança cibernética sem fazer com que pareça uma tarefa enfadonha e tediosa.

Nada é mais importante do que ensinar as crianças a como proteger suas contas on-line, pois eles provavelmente criarão várias ao longo do tempo. Portanto, o ensino de boas práticas relacionadas ao uso e criação de senhas é algo de que as crianças se lembrarão por toda a vida adulta. Mas, como você está lidando com crianças, é importante que as lições sejam acessíveis, compreensíveis, divertidas e fáceis de lembrar. Neste artigo, veremos algumas maneiras para tornar o ensino de boas práticas sobre o uso de senhas bem mais divertido para as crianças.

As senhas podem ser divertidas?

As senhas são a primeira linha de defesa que evita que qualquer pessoa não autorizada tenha acesso aos seus dados mais valiosos. E embora muitas pessoas concordem que é óbvio dizer que criar senhas fortes e seguras é muito importante e que todos deveriam fazer isso, vários dados estatísticos, pesquisas e vazamentos de dados mostraram que praticamente ninguém segue esse conselho. Basta dar uma olhadinha nas listas das senhas mais comuns que são publicadas anualmente, como “12345” e “password”.

Se você mostrar aos seus filhos as senhas da lista, eles provavelmente as acharão engraçadas e fáceis de lembrar. Engraçadas? Pode ser. Fácil de lembrar? Com certeza. Perigoso? Definitivamente! Mas esse não é um hábito que deve ser incentivado. Portanto, você pode mostrar a eles como evitar erros comuns na criação de senhas e ensiná-los a fazer isso corretamente de uma forma divertida. Você pode começar dizendo que usar frases como senhas é algo muito mais seguro e é possível até mesmo brincar de criar uma.

Isso pode envolver incorporar em uma frase secreta uma piada interna que apenas a família entende ou aspectos de seus livros ou filmes favoritos, por exemplo, “MasterYodaIs0.66MetresTall!”. Como você pode ver, essa combinação inclui todas as características de uma boa senha: comprimento, combinação de letras maiúsculas e minúsculas, caracteres especiais e números. Como alternativa, você também pode combinar várias coisas que as crianças gostam, como um livro ou uma comida favorita:

“HarryPotterAnd5DinoNuggies!”. Além disso, destaque para os seus filhos que é fundamental nunca compartilhar suas senhas com ninguém, já que elas devem permanecer sempre secretas.

É necessário lembrar de todas elas?

Agora que você ensinou a seus filhos como criar uma frase como senha única e forte. É importante observar que, ao longo de suas vidas, eles criarão inúmeras contas on-line. E a menos que você queira que eles criem uma senha exclusiva para cada conta e depois lembrem de cada uma delas, o que será quase impossível conforme o número de contas e senhas comecem a aumentar, é necessário encontrar uma solução que simplifique o processo.

Por exemplo, você pode usar um gerenciador de senhas, ou seja, um aplicativo projetado especificamente para armazenar todas as credenciais de login em um cofre criptografado e gerar senhas complexas. Desta forma, seus filhos não precisarão mais criar, memorizar ou preencher senhas exclusivas e complexas para cada uma de suas contas on-line, pois a ferramenta fará isso por eles. Apenas será necessário lembrar uma senha; através dela eles poderão acessar a todos os dados de login guardados.

Autenticação em dois fatores: uma ferramenta usada por superespiões

Seus filhos agora devem ser capazes de usar senhas fortes para suas contas e ferramentas para gerenciá-las. No entanto, para manter suas contas mais seguras, é necessário adicionar uma camada extra de segurança. É aí que entra a autenticação em dois fatores, também conhecida como duplo fator de autenticação, ou 2FA por sua sigla em inglês.

Veja mais: Autenticação de dois fatores: a solução mais eficaz para evitar o sequestro de contas

De um modo geral, uma das formas mais comuns de autenticação em dois fatores ocorre por meio de mensagens de texto automatizadas que recebemos sempre que queremos entrar em uma conta. Infelizmente, não é o mecanismo de autenticação em dois fatores mais seguro de todos, pois os números de telefone celular podem ser clonados e as mensagens de texto podem ser interceptadas. Portanto, é melhor escolher um dos métodos mais seguros: um aplicativo de autenticação ou uma solução física, como tokens de segurança.

Quando se trata de tokens físicos ou aplicativos de autenticação, é fácil explicar seu uso de uma maneira divertida para que as crianças possam entender o mecanismo. Você provavelmente já viu um desenho animado ou filme para crianças em que o protagonista é um menino ou uma menina que vai à escola durante o dia e é um superespião à noite. Você pode explicar que um aplicativo de autenticação é uma ferramenta especial que envia aos espiões um código exclusivo que só eles possuem para que possam acessar informações confidenciais classificadas como ultrassecretas.

Resumindo

Embora ensinar às crianças hábitos adequados de segurança cibernética possa parecer uma tarefa difícil, é importante começar cedo, especialmente nesta era da digitalização. No entanto, ao incorporar elementos divertidos e compreensíveis, pode acabar sendo um exercício de vinculação útil e emocionante, que ensinará seus filhos a se manterem seguros na internet.

Para saber mais sobre os perigos aos quais as crianças estão expostas na internet, recomendamos a leitura dos 10 principais riscos na Internet para crianças e adolescentes.

Newsletter

Discussão