Dados pessoais na Internet: 7 passos para limpar sua presença on‑line

Talvez não seja possível desaparecer completamente da Internet, mas você pode reduzir consideravelmente seus rastros digitais através de alguns passos.

Talvez não seja possível desaparecer completamente da Internet, mas você pode reduzir consideravelmente seus rastros digitais através de alguns passos.

Você buscou o seu próprio nome no Google? Pode parecer estranho, mas na verdade é uma ótima maneira de descobrir uma pequena parte do que a web sabe sobre nós. E, o mais importante, é a única maneira que sabemos se precisamos pedir ao Google para remover informações pessoais relevantes que não devem ser compartilhadas publicamente.

Em abril de 2022, o Google adicionou novas opções para remover informações pessoalmente identificáveis do buscador, incluindo números ou imagens do governo, detalhes bancários, contatos, informações pessoais e dados específicos, tais como registros médicos. Naturalmente, o Google não remove dados pessoais contidos em artigos de notícias ou bancos de dados de registros públicos.

Este recurso se soma à opção existente anteriormente de solicitar a exclusão do conteúdo de buscas que pode ser usado para qualquer tipo de crime, como conteúdo pornográfico publicado sem consentimento, imagens de menores ou violações de direitos autorais.

Para os residentes da União Europeia (UE), o Google já estava cumprindo o Artigo 17 do Regulamento Geral de Proteção de Dados, o Direito de Exclusão, que obriga todas as empresas da UE a apagar dados pessoais de indivíduos mediante solicitação. O mesmo princípio se aplica à Lei de Privacidade da Califórnia e estados com regulamentações semelhantes.

Como posso apagar os meus rastros digitais?

Uma vez que algo é publicado na Internet, não há uma forma de removê-lo completamente. Mas há algumas coisas que você pode fazer para limpar seus rastros:

  • Procure sobre si mesmo no Google. Primeiro você precisa saber tudo o que a Internet sabe sobre você. Pesquise seu nome, verifique os resultados nas primeiras cinco páginas e combine a busca por nome com seu número de telefone ou endereço residencial para ver o que pode aparecer.
  • Verifique as configurações de privacidade dos serviços que você usa.  Algumas plataformas, tais como o Facebook ou o Twitter, têm uma opção em suas configurações de privacidade que lhe permite proteger seu conteúdo e seus contatos de aparecerem nos buscadores.
  • Entre em contato com o proprietário do site. Se você quiser remover uma menção específica em outro site, não deixe de solicitá-la ao proprietário da página. A maioria dos websites disponibiliza suas informações de contato em “Fale conosco”.
  • Apague o que é desnecessário. Muitos de nós compartilhamos demais! Se você se importa com o que todos sabem sobre você, e você deve – pelo menos – se importar, comece apagando posts antigos no Facebook, tweets, fotos de quando você tinha 17 anos ou qualquer informação que possa gerar qualquer tipo de constrangimento. E se você sabe que a privacidade é importante para você, também é importante para amigos e familiares, então apague quaisquer imagens desnecessárias sobre eles.
  • Peça ao Google e ao Bing para remover suas informações pessoais. Agora, depois de fazer um pouco de autolimpeza, use a nova ferramenta disponibilizada pelo Google para remover informações pessoais de seus resultados de busca. Até agora, o Bing só permite a remoção de imagens não consensuais ou links quebrados e conteúdos obsoletos. Se você é um residente da UE, por favor, use o formulário do direito ao esquecimento do Google e a Solicitação do bloqueio de busca do Bing.
  • Pense bem antes de compartilhar qualquer informação. Portanto, agora que você passou por toda essa confusão, é hora de planejar o futuro. Sua vida virtual continua; você ainda pode querer estar na Instagram, no LinkedIn ou em qualquer outra rede social e está tudo bem. Mas faça um esforço extra, reveja suas preferências de privacidade, escolha sabiamente quem pode ver suas postagens e evite compartilhar conteúdos desnecessários dos quais você poderá se arrepender depois.
  • Use uma VPN.  Esta camada extra de proteção garante que sua conexão seja criptografada e que a sua localização seja ocultada. Acima de tudo, essa ferramenta ajuda a evitar que cibercriminosos “metam as mãos” em suas informações pessoais.

E agora? Tenho o controle total sobre os meus dados?

Não há uma resposta simples. Muito provavelmente não.

Mas isso também depende do seu tipo de usuário. Se você está preocupado com sua privacidade e tem uma presença limitada nas redes sociais, você provavelmente consiga remover a maior parte de seus rastros digitais.

Por outro lado, se seus dados estiverem mais ou menos em todos os lugares, o objetivo acima é altamente improvável. Seus amigos certamente colocaram fotos suas em seus feeds, e você perderá a conta de quantas vezes usou seu endereço de e-mail e número de telefone para entrar em vários sites e aplicativos, sem mencionar todos os dados relacionados à sua atividade on-line que esses serviços vendem a terceiros, com o seu consentimento.

Mas não se desanime. É muito provável que você ainda tenha tempo para limitar o que as pessoas ou empresas podem verificar a seu respeito. Isto é extremamente importante, não apenas para a privacidade em geral, mas também para evitar problemas que possam surgir devido a exposição de suas convicções religiosas, políticas ou pessoais no espaço público.

Cadastre-se para receber por e-mail todas as atualizações sobre novos artigos que publicamos em nossa seção referente à Crise na Ucrânia.

Newsletter

Discussão