5 golpes comuns direcionados a adolescentes e como se proteger

Desde a venda de réplicas de produtos até ofertas de emprego boas demais para serem verdade, analisamos cinco modelos de golpes usados por criminosos para enganar os adolescentes com o intuito de obter seu dinheiro e dados pessoais.

Desde a venda de réplicas de produtos até ofertas de emprego boas demais para serem verdade, analisamos cinco modelos de golpes usados por criminosos para enganar os adolescentes com o intuito de obter seu dinheiro e dados pessoais.

A maioria dos adolescentes, embora não sejam tão impressionáveis ​​quanto as crianças, ainda podem estar sujeitos a várias influências externas. Se você é um deles, provavelmente não tenha experimentado os altos e baixos que a vida pode trazer, e mesmo assim se sentir “confiante”, tornando-se uma pessoa fácil de manipular por golpistas. Essa natureza, cheia de inocência e ingenuidade juvenil, pode torná-lo um alvo para golpistas que procuram enganá-lo e tirar seu dinheiro ou dados pessoais.

Examinamos alguns golpes comuns direcionados a adolescentes e explicamos como é possível evitar cair nesse tipo de fraude. Se você for pai ou mãe, pode compartilhar essas dicas com seus filhos e ajudá-los a aprender a se manterem seguros na internet.

1. Golpes nas redes sociais

Considerando que as redes sociais ocupam muito tempo na vida da maioria dos adolescentes, é natural que os golpistas tentem direcionar fraudes para esse tipo de espaço virtual. Os golpes realizados em redes sociais assumem uma variedade de formas e tamanhos. Um dos métodos mais comuns que os criminosos usam é vincular artigos sensacionalistas com títulos impactantes sobre celebridades. No entanto, quando o usuário clica nesse tipo de link, ele acaba sendo redirecionado para um site malicioso.

Como alternativa, os golpistas podem tentar entrar em contato com as vítimas diretamente por meio de mensagens, convidando-as a participar de concursos ou sorteios, mas, novamente, o link compartilhado provavelmente redirecionará o adolescente para um site falso que infectará seus dispositivos com malware ou tentará roubar informações confidenciais.

2. Grandes descontos em itens e produtos que costumam ser caros

Outro golpe comum que se prolifera na Internet, inclusive por meio de anúncios falsos postados nas redes sociais, envolve ofertas de produtos que normalmente custam muito dinheiro a preços ridiculamente baixos. Para tornar as ofertas atraentes para os adolescentes, os golpistas tentam oferecer marcas e produtos que os atraem, como tênis de edição limitada, roupas de marca que costumam ser muito caras para que uma pessoa com um salário normal possa comprá-las.

O truque é criar um site de varejo falso que ofereça uma grande variedade desses produtos. Quando alguém fizer uma compra nesses sites, receberá um produto falsificado ou não receberá absolutamente nada. E, na pior das hipóteses, se a vítima informou os detalhes do cartão de crédito, os cibercriminosos irão limpar a conta bancária.

3. Golpes de bolsas de estudos

À medida que os alunos do ensino médio se aproximam da formatura, eles começam a pensar na próxima etapa, e muitas vezes isso significa tentar obter um diploma universitário. Mas, dependendo da universidade, o acesso pode ser bastante caro, o que leva muitos a buscarem uma forma de conseguir uma bolsa que cubra parte dos custos ou pelo menos uma parte da mensalidade. Os golpistas tentam se aproveitar dos alunos que buscam esse tipo de ajuda financeira, criando bolsas de estudo falsas, que podem se apresentar de diversas formas.

Por exemplo, esses falsos programas de bolsas de estudo muitas vezes exigem que a pessoa pague uma “taxa de inscrição”. Porém, a bolsa não existe e o golpista acaba ficando com o dinheiro. Como alternativa, o golpe pode consistir em uma bolsa de estudos que a pessoa ganhou por meio de um sorteio. Nesse caso, o aluno também deverá pagar uma “taxa de processamento” ou uma “taxa de desembolso” justificando esse pagamento devido aos custos tributários, mas no final das contas o resultado é o mesmo.

4. Golpes de trabalho

Ser adolescente com múltiplos interesses, como ir a shows, viajar, ou mesmo ser colecionador de tênis ou fashionista, não é fácil, principalmente porque nem sempre é possível ter dinheiro para tantas coisas. Assim, é natural que nestas circunstâncias muitos queiram procurar um emprego “part time” para cobrir as suas despesas.

Para atingir os jovens que procuram emprego, os cibercriminosos criam ofertas de emprego falsas que geralmente parecem boas demais para ser verdade. Os golpistas publicam essas ofertas de empregos em quadros de empregos legítimos e, normalmente, oferecem posições que permitem trabalhar em casa e ganhar um salário substancial. No entanto, o objetivo final é obter informações pessoais das vítimas e, em seguida, usar esses dados em várias atividades ilícitas, como abrir contas bancárias em nome delas ou usar suas identidades para falsificar documentos.

5. Golpes românticos

Os aplicativos e plataformas de relacionamento se tornaram locais de caça para criminosos que realizam os chamados golpes românticos. No entanto, esses golpistas não se limitam apenas a sites de encontros, eles frequentemente procuram suas vítimas nas redes sociais e se comunicam com elas por meio de mensagens privadas.

A estratégia geralmente consiste em se passar por alguém que a vítima considera atraente. Então, o golpista mantém um relacionamento com a vítima até atingir seu objetivo final: roubar seu dinheiro. Infelizmente, em alguns casos, os cibercriminosos usam táticas hediondas, como manipular suas vítimas para compartilhar fotos íntimas e, em seguida, extorqui-las para que paguem, ameaçando revelar essas fotos a seus parentes e ao público caso o dinheiro exigido não seja pago.

Como se proteger

Embora os golpes direcionados a adolescentes ocorram em grande escala, existem maneiras de se proteger contra esse tipo de fraude:

  • Caso encontre uma oferta de emprego que seja aparentemente tentadora, mas tenha dúvidas sobre ela, faça uma busca rápida no site da empresa que oferece o suposto emprego para ver se surge algo suspeito. Além disso, lembre-se de fornecer informações pessoais para fins salariais somente após ter sido contratado.
  • O mesmo pode ser aplicado no caso de bolsas de estudo: se você estiver procurando por uma, certifique-se de verificar se a empresa que oferece a bolsa é legítima fazendo uma pesquisa na web ou entrando em contato diretamente com seus escritórios. E nunca pague qualquer tipo de taxa de “processamento” ou “adiantamento”.
  • Uma das regras de ouro da Internet é: “se parece bom demais para ser verdade, provavelmente é”. Portanto, se você encontrar um produto de edição limitada a um preço ridiculamente baixo, provavelmente é uma fraude. Se você ainda está intrigado, verifique diretamente com o fabricante e faça uma pesquisa para ver se algo aparece.
  • Se você receber uma mensagem não solicitada de alguém que não conhece, tome cuidado, especialmente se for uma oferta questionável ou contiver um link. Em qualquer caso, a melhor opção é ignorar a mensagem e lembrar: você nunca deve clicar em um link de alguém que não conhece.
  • No caso de um estranho estar tentando iniciar contato com você e depois de algumas mensagens começar a professar algum tipo de “amor eterno”, seu sexto sentido deve começar a ficar alerta. Uma busca rápida nas imagens reversas dessa pessoa deve ser o suficiente para descobrir se ela está se passando por alguém ou não.

Newsletter

Discussão