Suspeitos de envolvimento em megavazamento de dados são identificados pela Operação Deepwater | WeLiveSecurity

Suspeitos de envolvimento em megavazamento de dados são identificados pela Operação Deepwater

A Operação Deepwater, deflagrada pela Polícia Federal, investiga o acesso, venda e divulgação de dados pessoas de brasileiros na Internet.

A Operação Deepwater, deflagrada pela Polícia Federal, investiga o acesso, venda e divulgação de dados pessoas de brasileiros na Internet.

Atualizado em 22 de março: na última sexta-feira (19), a PF prendeu dois suspeitos de envolvimento no vazamento de dados ocorrido em janeiro. Um deles é VandaThegod, cujo nome é Marcos Correia da Silva; já o segundo é Yuri Batista Novaes, conhecido como “JustBR”, segundo informações do G1.

Nesta sexta-feira (19), a Polícia Federal (PF) realizou buscas, apreensões e mandados de prisão preventiva a suspeitos de envolvimento no megavazamento que ocorreu em janeiro deste ano. Os suspeitos estão cumprindo prisão preventiva nos municípios de Petrolina (PE) e Uberlândia (MG).

Segundo informações divulgadas no site da PF, a ação cumpre ordens judiciais emanadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Após diversas diligências, a Polícia Federal identificou o suspeito pela prática dos delitos de obtenção, divulgação e comercialização dos dados, bem como um segundo hacker que estaria vendendo os dados por meio suas redes sociais”, destacou a PF através de nota.

Desde o início deste ano, vários vazamentos de dados pessoais de brasileiros vieram à tona. Em janeiro, dados de 223 milhões de brasileiros foram expostos e vendidos em fóruns na dark web. Já em fevereiro, mais de 100 milhões de brasileiros também tiveram seus dados do celular expostos. Além disso, recentemente, uma base com 223 milhões de CPFs (assim como em janeiro) estava sendo vendida por criminosos pelo valor de R$ 95 mil (0,3 bitcoin) em um fórum na dark web.

As informações expostas em vazamentos permitem que cibercriminosos possam realizar novos golpes, comprar e vender produtos ou até mesmo solicitações de empréstimos em nome de outras pessoas. Mais do que nunca, é fundamental estar atento a possíveis fraudes através de chamadas telefônicas ou e-mails de phishing, por exemplo.

Newsletter

Discussão