Operadoras têm 15 dias para explicar o vazamento de dados de celulares | WeLiveSecurity

Operadoras têm 15 dias para explicar o vazamento de dados de celulares

O Ministério da Justiça e Segurança Pública notificou as operadoras Claro, Oi, Tim e Vivo sobre o vazamento de informações de mais de 100 milhões de celulares e pediu explicações sobre o incidente.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública notificou as operadoras Claro, Oi, Tim e Vivo sobre o vazamento de informações de mais de 100 milhões de celulares e pediu explicações sobre o incidente.

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, deu 15 dias para que as operadoras Claro, Oi, Tim e Vivo possam dar explicações sobre o vazamento de dados de mais de 100 milhões de celulares. O incidente o divulgado pelo site NeoFeed na semana passada. Sendo informações apuradas em uma reportagem do site, as informações vendidas atualmente na Dark Web foram extraídas de bases de dados das operadoras Vivo e Claro.

No entanto, segundo notícia publicada no G1, as operadoras negam qualquer incidente que possa ter provocado a fuga das informações. “As operadoras responderam que adotam controles rígidos no acesso às informações dos clientes; que não identificaram ocorrência de vazamento de dados; e que estão colaborando com as autoridades”, destacou o portal.

Na semana passada, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) explicou que está realizando um trabalho em conjunto com a Polícia Federal para investigar o vazamento de dados de celulares de milhões de brasileiros. Através de uma nota enviada aos meios de comunicação, a Autoridade destacou: “A ANPD está tomando todas as providências cabíveis. A autoridade oficiou outros órgãos, como a Polícia Federal, a empresa que noticiou o fato e as empresas envolvidas, para investigar e auxiliar na apuração e na adoção de medidas de contenção e de mitigação de riscos relacionados aos dados pessoais dos possíveis afetados”.

Em janeiro deste ano, o Brasil sofreu o maior vazamento de informações da história do país, com a exposição de dados de 223 milhões de brasileiros vivos ou até mesmo já falecidos. Os dados desses dois incidentes de segurança estão atualmente sendo vendidos em fóruns na Dark Web. Esses dados podem acabar sendo utilizados por cibercriminosos para realizar novos golpes ou até mesmo solicitações de empréstimos, compra e venda de produtos e outros fins que tragam alguma vantagem financeira imediata. Mais do que nunca, é fundamental estar atento a possíveis golpes através de chamadas telefônicas ou e-mails, por exemplo.

Veja mais: Mais de 100 milhões de brasileiros tiveram dados do celular vazados

Newsletter

Discussão