Como configurar o Tor para navegar com segurança na Deep Web | WeLiveSecurity

Como configurar o Tor para navegar com segurança na Deep Web

Quem pensa que a Deep Web é apenas um lugar para atividades ilegais, está muito enganado. Saiba como configurar o Tor para navegar com segurança nessa rede mais “profunda”.

Quem pensa que a Deep Web é apenas um lugar para atividades ilegais, está muito enganado. Saiba como configurar o Tor para navegar com segurança nessa rede mais “profunda”.

Muitos já sabem que nem tudo o que está na Internet aparece no Google, Yahoo, Bing ou outros mecanismos de busca e que, para acessar grande parte desse conteúdo, é necessário o uso de navegadores especiais como o Tor. No entanto, muitos usuários não se atrevem a baixar este navegador porque acreditam que é perigoso ou ilegal entrar na Internet Profunda (em tradução livre). Neste artigo, explicaremos as etapas para configurar o Tor com o intuito de navegar com segurança pela Deep Web. Além disso, separamos alguns sites seguros para quem estiver interessado em dar os primeiros passos nessa rede.

Os conceitos de Deep e Dark Web são comumente confusos, o que gera mais mitos do que realidades e certo medo desnecessário para muitos usuários. Qualquer coisa que não seja indexada nos mecanismos de busca é conhecida como “Deep Web” ou “Internet Profunda”. Ou seja, serviços pessoais ou privados que são acessados ​​apenas através do endereço IP. Na Deep Web, existem redes anônimas usadas por pessoas que desejam preservar sua privacidade ou navegar sem censura. Há muito conteúdo interessante nessas redes, mas devido ao seu anonimato, geralmente acabam sendo utilizadas para a realização de atividades ilegais. Essa última parte da Internet, onde estão localizados serviços perigosos e ilegais, é conhecida como “Dark Web”.

Leitura relacionada: Dark web: produtos e serviços oferecidos por cibercriminosos

Como configurar o Tor para navegar com segurança

Entre as redes anônimas conhecidas na Deep Web, a rede Onion (ou cebola) é a mais conhecida. Para acessá-la, é necessário contar com o navegador Tor.

O primeiro passo é baixar a versão mais recente do navegador Tor – sempre através do site oficial. O download está disponível para Windows, Linux, Mac e Android.

A instalação é realmente simples, basta selecionar o idioma e escolher a pasta de instalação. Na verdade, o Tor é um navegador portátil, portanto, o instalador não faz nada além de descompactar os arquivos necessários e adicionar um atalho.

Ao abrir o navegador pela primeira vez, automaticamente aparece um assistente que configura e conecta o Tor. Quase sempre, apenas é necessário conectar-se, mas caso seja necessário configurar um proxy de saída para a Internet ou se a rede contar com algum tipo de vigilância ou censura, essas opções podem ser encontradas nas configurações.

Ao usar o Tor, o provedor de Internet ou o administrador de rede normalmente pode ver o tráfego do computador para um IP identificado como um ponto do Tor. Em outras palavras, embora não possam ver tráfego em específico, eles podem saber que o usuário está navegando nessa rede. Para evitar isso ou evitar a censura, podem ser usadas “pontes”, que são acessos iguais aos pontos de entrada, mas que não são conhecidas publicamente. Ao usar uma ponte, será muito mais difícil que alguém saiba que você está usando o Tor, mas não é algo impossível. Obviamente, como elas não são públicas, não é fácil obter essas pontes e, muitas vezes, o mais recomendado é construir a ponte em um dispositivo de confiança e em uma rede segura.

O primeiro ponto no circuito é chamado ponto de proteção ou “gatekeeper”. Geralmente é um repetidor rápido e estável que permanece fixo por 2 ou 3 meses. O motivo disso é proteger o usuário contra ataques de negação de serviço e impedir que ele entre e saia por meio de dois pontos controlados pela mesma pessoa. Dessa maneira, o anonimato e a estabilidade da conexão são fortalecidos.

Leitura relacionada: 3 opções para navegar de maneira anônima na Internet

Como o Tor é um navegador baseado no Firefox, suas configurações e recursos são semelhantes. Antes de começar a visitar sites com o TOR, é recomendável verificar as configurações do navegador para garantir que tudo esteja em ordem. Além disso, essas configurações podem ser modificadas a qualquer momento que o usuário precisar.

No menu “Opções”, encontramos as opções Geral, Privacidade e Segurança e as opções Tor específicas. Dessa forma, é fundamental verificar cada um deles:

  • Geral – Atualizações: como qualquer software, o ideal é mantê-lo atualizado; por isso, seleciona a opção “Atualizar automaticamente”.
  • Geral – Idioma: em geral, o próprio navegador nos sugere usar o idioma inglês para tornar ainda mais difícil o rastreamento. No entanto, tendo em conta nossa experiência, também é seguro usar o navegador em português ou inglês.
  • Privacidade e segurança – Histórico – Modo de navegação privada permanente: essa opção é semelhante a sempre abrir o navegador no modo “incógnito”; ou seja, ele nunca salvará o histórico de navegação, cookies ou qualquer outro arquivo ou rastreamento dos sites visitados.
  • Privacidade e segurança – Permissões: como qualquer navegador, nesta seção, permitiremos o acesso à localização, câmera, microfone e outros dispositivos do computador. Para garantir a segurança, é preferível evitar conceder essas permissões aos sites que visitamos, especialmente o de localização.
  • Privacidade e segurança – Segurança: o nível de segurança determina os recursos ativados no navegador e as ações que podem ser executadas pelos sites visitados. Considerando que é possível encontrar sites perigosos na Deep Web, o ideal é configurar o navegador no modo “Mais seguro”, o que impede a execução de determinados JavaScripts, algumas fontes e símbolos e, especialmente, a execução automática de áudio, vídeo e outros arquivos multimídia.
  • Tor – Pontes: aqui você pode configurar os repetidores (ou pontes) se estiver conectado a uma rede censurada ou se não desejar que o administrador da rede detecte o uso do Tor.
  • Tor – Avançado: aqui você pode configurar um proxy, se a rede o exigir, ou definir determinadas portas de saída, caso a conexão passe por um firewall que permita apenas determinadas portas.

Para finalizar, dentro das configurações, há também a possibilidade de instalar plugins, que permitem expandir os recursos como em qualquer navegador. No entanto, é preferível evitar a instalação de extensões, especialmente se elas não forem extremamente confiáveis, pois podem acessar o conteúdo e as páginas visitadas e comprometer a privacidade do usuário.

Sites seguros para visitar na Deep Web

Depois de configurar o navegador, poderemos visitar os primeiros sites da rede Onion. A principal característica da Deep Web é que os sites não são indexados e, embora existam mecanismos de busca que veremos posteriormente, o mais comum é usar fóruns, índices ou saber o endereço exato do site que você deseja visitar. Abaixo, compartilhamos alguns links interessantes para sites que não são maliciosos ou ilegais, para que aqueles que se aventuram na Deep Web pela primeira vez saibam por onde começar e, por sua vez, desmistifiquem um pouco que tudo o que encontramos lá é conteúdo ilegal. Confira a lista:

  1. Hidden Wiki: é o índice mais conhecido dos sites Onion. Um bom lugar para começar a conhecer a Internet profunda, embora seja possível encontrar vários sites ilegais que devem ser evitados em sua lista.
  2. Onion List: outra lista de sites Onion.
  3. Duck Duck Go: é um buscador de sites indexados na Internet superficial que, diferentemente de outros mecanismos de busca, não salva nenhum tipo de informação de buscas ou usuários.
  4. Torch: um dos poucos buscadores de sites Onion que possui mais de um milhão de páginas indexadas.
  5. Not Evil: outro buscador de sites Onion que promete apenas resultados legais.
  6. Tor Metrics: este site fornece informações sobre a rede Tor, seu uso, entrada, pontos de saída, tráfego e outras métricas interessantes.
  7. Proton Mail: serviço de e-mail anônimo na rede Tor. É um dos serviços de e-mail anônimo mais usados.
  8. TorBox: outro serviço de e-mail anônimo.
  9. Facebook: link de acesso anônimo para a rede social Facebook através do Tor.
  10. Deep Web Radio: lista de rádios on-line e streaming de música.

Estes são apenas alguns dos sites que podem ser encontrados usando o Tor. Depois de buscar e navegar por um tempo, será muito fácil encontrar muito mais. Embora grande parte da Deep Web não seja perigosa e contenha muitas informações interessantes, também é verdade que há muito conteúdo ilegal, golpes e sites maliciosos que podem ser perigosos. É por isso que é extremamente importante ter cuidado com os sites visitados, usar um computador atualizado com uma solução de segurança confiável e robusta, evitar baixar arquivos ou realizar transações em sites desconhecidos e, é claro, ter bastante cuidado com qualquer tipo de publicidade ou serviço que oferecem produtos ilegais.

Newsletter

Discussão