Light sofre ataque de ransomware e cibercriminosos pedem resgate de US$ 7 milhões | WeLiveSecurity

Light sofre ataque de ransomware e cibercriminosos pedem resgate de US$ 7 milhões

A Ligth, companhia carioca de serviços de eletricidade, sofreu um ataque de ransomware e teve sua operação temporariamente paralisada.

A Ligth, companhia carioca de serviços de eletricidade, sofreu um ataque de ransomware e teve sua operação temporariamente paralisada.

No último mês de junho, a Light, companhia carioca de serviços de eletricidade, comunicou através de sua conta oficial no Twitter que foi vítima de um ataque de ransomware e teve sua operação temporariamente paralisada. Sem divulgar mais detalhes sobre o caso, a empresa informou através da rede social que esteve trabalhando para conter o incidente.

Segundo apurou a revista Veja, os cibercriminosos envolvidos no caso solicitaram o pagamento de US$ 7 milhões, que seriam pagos em criptomoedas. O resgate teria sido pedido em Monero, criptomoeda que vem sendo cada vez mais usada em golpes por ser irrastreável. De acordo com informações do portal The Hack, segundo um relatório produzido pela AppGate, esse valor era uma espécie de promoção e, após o prazo de 48 horas, o valor dobraria para US$ 14 milhões. Ainda segundo o portal, o mesmo relatório apresentado pelo pesquisador Gustavo Palazolo, traz indícios de que o malware utilizado contra a empresa tenha sido o Sodinokibi, também conhecido como REvil.

Até o momento, a empresa não divulgou qualquer informação sobre o pagamento do resgate das informações criptografadas pelo ransomware.

Discussão