Como cuidar da segurança das crianças no mundo on‑line | WeLiveSecurity

Como cuidar da segurança das crianças no mundo on‑line

Veja alguns dos riscos aos quais as crianças estão mais expostas e saiba como proteger seu filho na Internet.

Veja alguns dos riscos aos quais as crianças estão mais expostas e saiba como proteger seu filho na Internet.

Assuntos que envolvam a proteção de crianças e adolescentes sempre voltam a aparecer em nossas publicações. Apesar das características de várias das ameaças digitais não fazerem distinção de qual alvo irão afetar, diversas delas visam prejudicar exclusivamente crianças e adolescentes.

Em uma de nossas publicações citamos 10 riscos aos quais este público está mais exposto, e, independente a sua ordem de classificação, todas representam pontos que nunca deverão sair dos radares de pais e responsáveis.

O problema dos desafios nas redes sociais

Existem diversos tipos de desafios que rondam o ambiente digital. Talvez você se lembre de um que viralizou certo tempo atrás, a Baleia Azul. Os desafios consistiam em automutilação e o último exigia que o “jogador” tirasse sua própria vida.

Mas nem sempre estes desafios tem conotação tão sombria, por vezes visam conscientizar, como foi o caso do Ice Bucket Challenge (em tradução livre, significa desafio do balde de gelo). O desafio consistia em derramar um balde de gelo e água fria na própria cabeça e tinha como intuito conscientizar sobre a esclerose lateral amiotrófica.

Pensando na temática sexting, onde crianças e adolescentes produzem vídeos ou fotos com conteúdo sexual, sobre si mesmos ou amigos próximos, não podemos deixar de falar sobre desafios deste tipo que rondam as redes sociais. Boa parte dos desafios relacionados a sexting pedem que os participantes produzam imagens e vídeos de si mesmos em posições ou atos específicos e os divulguem em grupos fechados de redes sociais ou aplicativos de troca de mensagens.

E como sempre, o problema de se ter um grupo de pessoas é que nenhuma delas trata a segurança e a confidencialidade das informações da mesma forma e as fotos acabam vazando para sites ou para pessoas mal-intencionadas, e isso nos leva a outro problema: sextortion.

Uma vez que pessoas mal-intencionadas tenham acesso a conteúdo íntimo de suas vítimas, sejam as vítimas menores de idade ou não, os criminosos podem coagir a vítima a pagar valores ou produzir mais material íntimo para enviar a eles, e em geral a extorsão nunca acaba.

Enfim, poderíamos citar aqui diversas reações em cadeia referentes as consequências que a propagação de fotos ou vídeos íntimos poderiam trazer, relacionando-as a diversas ameaças diretamente ligadas a crianças e adolescentes, ou mencionar outros tipos de ameaças como fizemos em diversas outras publicações, mas destinaremos agora um momento para falar das atitudes que podem auxiliar os pais e responsáveis na difícil tarefa de proteger seus filhos.

IMPORTANTÍSSIMO: Nós da ESET consideramos essencial que pais e responsáveis conheçam e entendam todos os tipos de ameaças para que possam instruir e conscientizar seus filhos sobre os perigos que os cercam.

Como proteger seu filho

Separamos algumas dicas de segurança que podem ajudar na prevenção de incidentes com crianças e adolescentes, são elas:

  • Fale com seus filhos!

O diálogo é a base de tudo. Conversar sobre porquê proteger informações pessoais é tão importante. Além disso, também é fundamental ensinar sobre quais ameaças os cercam pode ser um ótimo caminho para que eles se conscientizem e tenham um comportamento cada vez mais adequado independente a qual situação perigosa se apresente a eles.

  •  Mantenha controle sobre quais softwares estão instalados

Uma breve pesquisa sobre qualquer aplicativo traz informações esclarecedoras sobre qual público deve utilizaá-lo. Manter um controle periódico sobre quais softwares estão instalados no computador ou smartphone permite saber quais tipos de atividades mais interessam a eles naquele momento e é possível averiguar a qual nível de exposição eles estão sujeitos.

  • Ensine-os a proteger suas senhas

Senhas de e-mails, redes sociais, serviços na Internet, desbloqueio e smartphone, todos os serviços que permitirem que uma senha seja criada devem ter uma senha. Esta senha deve atender a requisitos aceitáveis de segurança, como ser única, complexa e extensa. Caso queira entender um pouco mais sobre as senhas, veja nossa publicação falando sobre o assunto. Esta dica vale para crianças, adolescentes e adultos.

  • Configure política de privacidade em todas as redes sociais e softwares

A crescente preocupação mundial com a privacidade tem trazido benefícios no que se refere a segurança. As configurações de privacidade variam bastante de uma rede social para outra, ou de um software para outro, mas em geral visam inibir o acesso livre as informações do usuário. Um exemplo simples de política de privacidade é poder marcar uma pessoa em uma foto e essa marcação só aparecer após o aceite do proprietário. Por serem recursos muito úteis, recomendamos que sejam revisados com cautela. Todos eles.

  • Jogos on-line

A abordagem de pessoas mal-intencionadas a crianças e adolescentes normalmente acontece no meio em que crianças e adolescentes estão, sejam os jogos, as redes sociais mais populares do momento ou aplicativos.

Instruí-los para tomar cuidado com as informações passadas nesses meios e sobre quão sútil pode ser a abordagem dos criminosos fará com que eles tenham cada vez mais consciência de que as ameaças podem vir de qualquer lugar.

Você tem preocupações com a segurança de crianças e adolescentes usando meios digitais? Gostaria que falássemos sobre algum tema relacionado a esse assunto? Deixe nos comentários sua sugestão.

Discussão