Google vai exigir que fabricantes liberem atualizações de segurança para o Android

Google vai exigir que fabricantes liberem atualizações de segurança para o Android

Como as fabricantes de smartphone não enviavam regularmente as atualizações de segurança mais recentes, um novo contrato mudará as regras, garantindo que os usuários recebam os patches de forma mais apropriada.

Como as fabricantes de smartphone não enviavam regularmente as atualizações de segurança mais recentes, um novo contrato mudará as regras, garantindo que os usuários recebam os patches de forma mais apropriada.

Até o momento, a segurança para dispositivos Android sempre teve um ponto fraco em relação às atualizações, pois os usuários não as recebiam regularmente. A causa deste problema não era responsabilidade do Android, mas das empresas fabricantes dos aparelhos que usavam o sistema operacional e que são responsáveis por enviar aos usuários as atualizações com os últimos patches de segurança. Na verdade, foi descoberto recentemente que algumas fabricantes estavam enganando seus usuários, garantindo a eles que estavam executando seus dispositivos com as atualizações mais recentes, quando na verdade não era bem assim.

No ano passado, o Google implementou algumas mudanças com o Proyecto Treble, com o objetivo de que as fabricantes pudessem atualizar as versões do Android com os novos patches com mais facilidade, rapidez e de forma mais barata. No entanto, apesar dessas melhorias, o problema permaneceu e as fabricantes não enviaram atualizações para os usuários em tempo hábil, deixando-os expostos a vulnerabilidades.

No entanto, com a próxima atualização do sistema operacional: Android P, o Google estabelecerá uma mudança na dinâmica de envio de atualizações e obrigará as fabricantes a enviá-las regularmente. Isso será possível graças a uma modificação nos contratos com as fabricantes. O anúncio foi feito na última semana pelo chefe de segurança do Android, David Kleidermacher.

Como a empresa não divulgou os detalhes dessa alteração nos contratos, não está claro se os novos termos são válidos apenas para: os dispositivos mais recentes que chegam ao mercado, os novos dispositivos que acompanham o Android P ou se incluirá os dispositivos com versões anteriores. Sem dúvida, essas mudanças representam uma melhoria considerável em termos de segurança para usuários do Android.

Leia também:

Discussão