Novidades de segurança e privacidade no novo iOS 11

Como você já deve ter visto, na semana passada foram apresentados os novos produtos da Apple, incluindo o iPhone 8, o iPhone 8 Plus e o iPhone X, juntamente com a versão mais recente do sistema operacional móvel da Apple, iOS 11.

Como de costume, a atenção dos usuários foi voltada para as novas funcionalidades que a plataforma apresenta: uma nova maneira de navegar no sistema de arquivos, a possibilidade de pagar os seus amigos por meio do Apple Pay, notícias para o Siri, um scanner de documentos, aplicativos de realidade aumentada, entre outras coisas.

Atualmente, a Apple é utilizada por quase 14% dos usuários móveis. Este número o converte no segundo sistema operacional mais utilizado do mundo, e é por isso que neste post apresentamos uma análise sobre as novas propostas de segurança do novo iPhone.

Melhorias de segurança no novo iOS 11

Nesta nova versão do sistema, a Apple aparentemente apostou na confidencialidade das informações do usuário, complicando o processo pelo qual um estranho (não autorizado) possa acessar os arquivos armazenados no dispositivo.

Estas novas medidas de segurança certamente afetarão não só a segurança dos dados armazenados em um telefone roubado ou perdido, mas também podem complicar o desenvolvimento de investigações criminais que exigem a análise forense do dispositivo.

Algumas das melhorias são detalhadas abaixo.

Autenticação por senha para conectar o computador

sem esta senha, nem cibercriminosos nem especialistas forenses poderão fazer um backup das informações armazenadas no dispositivo

Anteriormente, para conectar um iPhone a um computador apenas seria necessário aceitar a caixa de diálogo exibida na tela do dispositivo móvel perguntando se o computador era confiável. Para executar este processo, o dispositivo precisava ser desbloqueado, mas isso poderia ser feito por meio de uma identificação de impressão digital (Touch ID).

A partir do iOS 11, para completar o processo de autenticação, será necessária uma senha conhecida apenas pelo usuário, que deve ser inserida depois de indicar que o computador é confiável. Sem esta senha, nem cibercriminosos nem especialistas forenses poderão fazer um backup das informações armazenadas no dispositivo.

Isso é significativo especialmente para os processos criminais. Por exemplo, nos Estados Unidos, a senha é tratada como conhecimento e, portanto, sua confidencialidade é protegida pela Primeira Emenda, ao contrário de uma impressão digital que é apresentada como evidência física e pode ser exigida pelas autoridades.

Desativação rápida do Touch ID

Outra funcionalidade que afeta a segurança do sistema está relacionada com a permissão para a desativação rápida do Touch ID de desbloqueio do dispositivo. Isso fará com que as pessoas que estejam em situações nas quais o seu aparelho corre o risco de um desbloqueio por mecanismos biométricos, possa desativar a funcionalidade apenas pressionando o botão inicial cinco vezes (rapidamente). Desta maneira, o desbloqueio do dispositivo exigirá uma senha de segurança.

Isso pode impedir que um ladrão possa desbloquear o dispositivo, forçando o dedo da vítima no aparelho ou simplesmente usando o reconhecimento facial ou Face ID incluído no novo iPhone X, que promete aos usuários desbloquear o telefone por meio de uma simples olhada.

Este tipo de medida de segurança também pode dificultar as investigações criminais, permitindo que usuários que estão a caminho de ver os seus equipamentos sequestrados pelas autoridades possam bloquear os seus equipamentos com chaves que não podem ser solicitadas judicialmente.

Ligação de emergência

Pressionar o botão inicial cinco vezes seguidas não só permitirá bloquear o dispositivo com uma senha, mas também apresentará ao usuário a opção de fazer uma ligação de emergência.

Esta funcionalidade, não necessariamente destinada à proteção de dados, pode ser útil em situações em que a vida de uma pessoa esteja em risco, permitindo um contato rápido com as equipes locais de emergência.

Da mesma forma, a funcionalidade “não incomodar enquanto dirijo” pode ajudar a reduzir o número de mortes em acidentes no trânsito devido a distrações com os telefones. Falta saber se os usuários realmente usarão esse novo recurso.

Estas foram as principais melhorias de segurança ​​em relação ao novo iOS 11 e as implicações que terão para os usuários.

Lembre-se sempre de configurar o seu celular de forma adequada, modificando as opções de bloqueio e sincronização para poder aproveitar a tecnologia com segurança.

Você pode encontrar mais informações sobre segurança para smartphones em nosso guia gratuito:

Autor , ESET

Siga-nos