Documentos da Wada são roubados e revelam informação sobre Diego Hypolito

Documentos da Wada são roubados e revelam informação sobre Diego Hypolito

O vazamento de dados, ou também conhecido como fuga de informações, é uma das principais preocupações de empresas e principalmente das instituições de saúde, pois pode comprometer fortemente sua credibilidade e a confiança dos clientes e usuários de serviços. Nesta última segunda-feira (03), o grupo russo Fancy Bears divulgou (pela sexta vez) documentos do banco de

O vazamento de dados, ou também conhecido como fuga de informações, é uma das principais preocupações de empresas e principalmente das instituições de saúde, pois pode comprometer fortemente sua credibilidade e a confiança dos clientes e usuários de serviços. Nesta última segunda-feira (03), o grupo russo Fancy Bears divulgou (pela sexta vez) documentos do banco de

O vazamento de dados, ou também conhecido como fuga de informações, é uma das principais preocupações de empresas e principalmente das instituições de saúde, pois pode comprometer fortemente sua credibilidade e a confiança dos clientes e usuários de serviços. Nesta última segunda-feira (03), o grupo russo Fancy Bears divulgou (pela sexta vez) documentos do banco de dados da Agência Mundial Antidoping (Wada), que revelam informações de atletas olímpicos de 14 países, como Brasil, Argentina, Colômbia, Venezuela, Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, entre outros.

No mês passado, de acordo com informações da Folha de São Paulo, o mesmo grupo havia divulgado documentos que comprovariam o uso de substâncias ilícitas por quatro atletas dos Estados Unidos: as irmãs tenistas Serena e Venus Williams, a jogadora de basquete Elena Delle Done, e a ginasta Simone Biles. O grupo havia feito ameaça de novas revelações.

Desta vez, segundo informações do site de notícias UOL, o Fancy Bears voltou a publicar uma nova lista com documentos de atletas que usaram substâncias dopantes durante competições esportivas com a liberação de médicos, entre os nomes está o ginasta brasileiro, Diego Hypolito. A informação é que Hypolito utilizou a substância dexametasona entre os dias 14 e 29 de julho de 2007, durante os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Ainda segundo a matéria, a autorização para uso do medicamento proibido pela Wada foi assinada por Claudio Araujo, médico da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa).

Diego Hypolito

Documento divulgado pelo grupo Fancy Bears com informações sobre Hypolito. Imagem: fancybear.net

De acordo com informações do site argentino InfoBae, o grupo utilizou a técnica de spearphishing (phishing direcionado), como também de força bruta, que permite ter acesso a senhas dos sistemas por meio da combinação de todos os caracteres possíveis e o envio constante de pacotes de dados para conseguir a “negação do sistema”.

Previna-se: você pode ser mais uma vítima!

Não são apenas as empresas, grandes instituições ou pessoas famosas que podem sofrer com o vazamento de dados, mas você também. Por isso, confira algumas dicas que te ajudarão a estar mais seguro na rede:

  • Utilize o duplo fator de autenticação – é cada vez maior o número de empresas que estão utilizando a ferramenta;
  • Utilize soluções de segurança;
  • Utilize a criptografia – suas informações poderão estar mais seguras caso perca algum dispositivo, ou mesmo para as situações de roubo.

Recentemente também foram vítimas da fuga de informações, a primeira dama, Marcela Temer, e o ator e modelo, Paulo Zulu.

Créditos da imagem: © Agência Brasil Fotografias/Flickr

Discussão