Rede Record sofre ataque cibernético e tem programação afetada

O ataque foi supostamente provocado pelo BlackCat, um ransomware as a service (RaaS), e os cibercriminosos tiveram acesso a dados pessoas de funcionários e informações financeiras da emissora.

O ataque foi supostamente provocado pelo BlackCat, um ransomware as a service (RaaS), e os cibercriminosos tiveram acesso a dados pessoas de funcionários e informações financeiras da emissora.

No último sábado (08), a Rede Record teve que realizar uma série de modificações em sua programação devido a um ataque cibernético sofrido pela emissora. De acordo com informações divulgadas pelo jornalista Felipe Payão no Twitter, o ataque foi supostamente provocado pelo malware BlackCat, um ransomware as a service (RaaS), e os criminosos tiveram acesso a informações como dados pessoas de funcionários, mapa de rede credenciais para serviços locais e remotos e informações financeiras da emissora. Até o momento, a Rede Record não se manifestou oficialmente sobre o incidente.

O ransomware as a service é um modelo de negócio que transforma o malware sequestrador de dados em um serviço. Este tipo de serviço é contratado por cibercriminosos para implementar um ransomware, criptografar os dados sequestrados e solicitar o pagamento de um resgate em troca do acesso aos arquivos atacados.

Diante do suposto ataque sofrido pela Rede Record, a emissora teve que interromper sua programação: no sábado (08), o programa Fala Brasil foi substituído pelo Todo Mundo Odeia o Chris; no domingo, entre outras mudanças, o programa Hora do Faro teve uma reprise do quadro Vai Dar Namoro. Além da programação, os dados de acompanhamento da audiência da emissora também foram afetados, já que o acesso às informações do ibope foi limitado.

Payão publicou hoje, em sua conta no Twitter, uma nova atualização sobre o caso. O jornalista afirma que a rede de TV continua inacessível, que a emissora teve que isolar 2 servidores ainda no sábado, e que a equipe de TI da Rede Record está atualizando computadores de funcionários.

Cadastre-se para receber por e-mail todas as atualizações sobre novos artigos que publicamos em nossa seção referente à Crise na Ucrânia.

Newsletter

Discussão