8 golpes no Facebook Marketplace para ficar atento

Conheça alguns dos golpes mais comuns no Facebook Marketplace e saiba como evitá-los.

Conheça alguns dos golpes mais comuns no Facebook Marketplace e saiba como evitá-los.

No ano passado, o Marketplace do Facebook ultrapassou um bilhão de usuários em todo o mundo. Diante disso, a plataforma se tornou um dos gigantes do setor C2C (Consumer to Consumer), permitindo aos usuários do Facebook comprar e vender de forma privada e sem qualquer problema. O Marketplace do Facebook ultrapassou a Craigslist em popularidade por várias razões: é gratuito e fácil de usar, já que a maioria das pessoas já tem uma conta no Facebook. Além disso, a plataforma permite aos usuários pesquisar listas de produtos e filtrar de acordo com a área geográfica, o que torna o processo de retirada dos produtos comprados muito mais fácil. E como as pessoas podem ver os perfis dos vendedores, elas se sentem mais seguras ao comprar no Marketplace do Facebook. No entanto, esta sensação de segurança é muitas vezes falsa.

Uma pesquisa recente revelou que um em cada seis (17%) participantes foram vítimas de algum tipo de golpe no Facebook Marketplace. Claro, a maioria dos produtos oferecidos na plataforma são legítimos, mas como em qualquer outra plataforma, também atrai o interesse e a atenção de golpistas.

Não é de se admirar que o Facebook esteja tendo dificuldades em solucionar esse cenário de golpes, às vezes bloqueando de forma exagerada usuários legítimos e, sem se dar conta, permitindo que os golpes ocorram através de uma combinação de verificações automatizadas e revisores humanos. Dado que estas listas falsas podem variar desde a venda de apartamentos até a compra de carros, é claro que há muito dinheiro em jogo.

Diante de tudo isso, é fundamental que os usuários estejam cientes das estratégias mais comuns utilizadas por golpistas na rede social, para que estejam mais bem preparados para reconhecer ações suspeitas e evitar quaisquer tentativas de fraude.

A seguir, e como complemento de um post publicado anteriormente sobre o assunto, separamos os oito golpes mais comuns no Facebook Marketplace e como detectar os sinais de alerta:

1. Produtos com defeito

Um vendedor pode anunciar um produto com fotos que o apresentem em perfeitas condições, mas no momento da entrega o comprador fica surpreso ao descobrir que ele está quebrado. Isto é particularmente complicado na compra de produtos eletrônicos, pois geralmente não é possível avaliar todas as funções antes da compra. Infelizmente, há possibilidades de que isso aconteça, seja por um vendedor sem escrúpulos ou por um golpista profissional.

2. Produtos falsos

E se o produto não estiver quebrado, pode ser uma falsificação. Roupas de grife, perfumes, joias e cosméticos são alvos particularmente comuns de falsificação. Como no caso de golpes de produtos com defeito, é difícil determinar se eles são genuínos ou não apenas a partir de uma foto. Todos procuram uma pechincha, mas quando as ofertas parecem boas demais para serem verdadeiras, geralmente é um golpe.

3. Golpe do Google Voice

O Facebook Marketplace também é utilizado para realizar outros tipos de golpes, normalmente em outras plataformas. Um muito comum é o golpe que procura roubar contas do Google Voice ou criá-las com o número de telefone da vítima. Para aqueles que não sabem como funciona o Google Voice, este serviço dá ao criador de uma conta um número de telefone que pode ser usado para fazer chamadas ou enviar mensagens a partir de um smartphone ou navegador de computador.

Os golpistas contatam um vendedor usando como pretexto o interesse em um produto e depois tentam sair do Facebook para continuar a conversa em outra plataforma não monitorada, como o WhatsApp.

Ao estar em outra plataforma, os golpistas pedem ao vendedor para compartilhar um código que será enviado via celular para verificar se eles são uma pessoa legítima. No entanto, o código enviado é o código de autenticação em dois fatores (2FA) do Google Voice. Este código é enviado para a vítima (o vendedor) com base em um pedido feito pelo golpista. Uma vez que a vítima compartilha o código, os golpistas criam uma conta no Google Voice associada ao número de telefone e a utilizam para realizar outros golpes.

Caso consigam mais dados da vítima, podem até tentar abrir outras contas em nome do usuário ou acessar as já existentes.

4. Preço abusivo

Neste caso, o golpista se faz passar por comprador e alega a um vendedor que pagou um preço abusivo por um item que comprou. Ele então envia uma captura de tela mostrando a suposta transação para a compra e solicita o reembolso da diferença. Mas, é claro, nenhum pagamento foi feito.

5. Compras que nunca chegam

Outro golpe é vender um produto e receber o dinheiro, mas nunca entregá-lo ao comprador. Obviamente, isto se aplica apenas aos itens que são enviados.

6. Phishing/sorteios falsos

Uma maneira de obter informações adicionais das vítimas é enviar e-mails de phishing sobre supostas ofertas e sorteios no Facebook Marketplace. A vítima clica em um link e preenche um formulário com algumas informações pessoais, acreditando estar entrando em um sorteio de itens de luxo, criptomoedas ou outras ofertas especiais. Naturalmente, os golpistas só querem obter as informações pessoais das vítimas para cometer golpes e roubo de identidade.

7. Golpe do seguro

Aqueles que vendem produtos muito caros no Facebook Marketplace podem, em algum momento, ser contatados por golpistas que se fazem passar por compradores dispostos a pagar o custo de envio do item e enviam um comprovante falso para “provar” que o pagamento foi realizado. Há apenas um problema, eles solicitam que o vendedor pague uma pequena taxa de seguro. Esse pagamento pode ser uma quantia relativamente pequena em comparação com o preço do produto, o que pode persuadir o vendedor a aceitá-lo.

8. Ofertas falsas

Neste caso, os golpistas anunciam um produto de alta qualidade a um preço muito tentador, mas quando uma pessoa decide obter a “oferta”, esse produto “não está mais disponível” e é oferecido ao comprador um item similar por um preço muito mais alto ou um item inferior.

Como detectar um golpe no Facebook Marketplace

Como em qualquer outro tipo de fraude on-line, a chave para os usuários é permanecer céticos e vigilantes. Aqui estão 10 dicas para ter em mente ao navegar no Facebook Marketplace:

  • Confira os detalhes do produto antes da compra;
  • Estabeleça um ponto de encontro em um lugar público e não em casa. De preferência em uma área bem iluminada e, se possível, durante o dia;
  • Veja os perfis dos compradores/vendedores para verificar a classificação dos usuários e fique atento aos perfis recém-criados;
  • Verifique o preço de mercado dos produtos e, se houver uma diferença significativa, esteja ciente do fato de que pode ser falsificado, roubado, defeituoso, etc;
  • Cuidado com as ofertas e presentes gratuitos e nunca insira dados pessoais em troca de produtos;
  • Use somente métodos de pagamento confiáveis via Facebook Messenger (PayPal, Facebook Checkout), pois eles oferecem maneiras para cancelar pagamentos. Os golpistas costumam pedir cartões-presente, também conhecidos como gift cards, assim como transferências bancárias e pagamentos através de diferentes serviços;
  • Mantenha sua conversa no Facebook: os golpistas gostam de passar a conversa para outra plataforma, onde é mais fácil para eles enganar as vítimas, já que não existe uma plataforma que possa proteger o usuário caso algo ocorra;
  • Nunca envie produtos antes do pagamento ter sido efetuado;
  • Cuidado com as mudanças no preço cotado;
  • Nunca envie códigos de autenticação em duas etapas (2FA) para compradores.

Caso você seja vítima de um golpe, denuncie o vendedor. Clique aqui e saiba como denunciar um vendedor no Facebook Marketplace.

Cada vez mais usuários usam as plataformas on-line como o Facebook Marketplace para comprar produtos a melhores preços. Cuidado: os golpistas também monitoram a plataforma.

Cadastre-se para receber por e-mail todas as atualizações sobre novos artigos que publicamos em nossa seção referente à Crise na Ucrânia.

Newsletter

Discussão