Dark HunTOR: operação contra a dark web apreende mais de US$ 31 milhões

A operação policial abrangeu três continentes e prendeu 150 pessoas em nove países.

A operação policial abrangeu três continentes e prendeu 150 pessoas em nove países.

As agências de investigação da Europa, Estados Unidos e Austrália se uniram para prender cerca de 150 pessoas que teriam vendido e comprado drogas, armas e outros produtos ilícitos na dark web.

“Mais de € 26,7 milhões (US$ 31 milhões) em dinheiro e moedas virtuais foram apreendidos nesta operação, bem como 234 kg de drogas e 45 armas de fogo. As drogas apreendidas incluem 152 kg de anfetaminas, 27 kg de opioides e mais de 25 mil pílulas de ecstasy”, informou a Europol.

A operação internacional, chamada de Dark HunTOR (possivelmente um jogo de palavras entre “hunter” e a rede de anonimato Tor), consistiu em uma série de operações separadas, mas complementares, que ocorreram na Austrália, Bulgária, França, Alemanha, Itália, Holanda, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos. A Europol e a Eurojust – as autoridades policiais e judiciais da União Europeia, respetivamente – foram responsáveis ​​por coordenar a operação.

Essa investigação policial nos faz lembrar do sucesso da operação DisrupTor, que ocorreu no ano passado e na derrubada do DarkMarket em janeiro deste ano, o maior DarkMarket’s ilícito do mundo. Naquela época, a polícia alemã prendeu o suspeito por operar a DarkMarket e apreendeu a infraestrutura de TI da loja, que forneceu evidências a outras agências policiais em todo o mundo.

O European Cybercrime Centre (EC3) da Europol usou as informações para identificar os principais participantes, o que agora levou à prisão de nada menos que 150 pessoas na Europa e nos EUA.

“A Operação Dark HunTor evitou que inúmeras vidas fossem perdidas para este perigoso comércio de drogas ilícitas e falsificadas, já que uma pílula pode matar. O Departamento de Justiça com nossos parceiros internacionais continuará investigando os casos de opioides falsificados que são comprados na Darknet”, disse a Procuradora-Geral Adjunta dos Estados Unidos, Lisa Monaco, elogiando o sucesso da operação.

Durante a operação, a polícia italiana fechou mais duas lojas na dark web. A investigação sobre as lojas “DeepSea” e “Berlusconi”, que contavam com mais de 100 mil ofertas de produtos ilegais, levou à prisão de quatro administradores e à apreensão de € 3,6 milhões (cerca de US$ 4,2 milhões) em criptomoedas.

Pensando em comprar na dark web? Cuidado!

Se você pensa em comprar produtos ou serviços em um marketplace da dark web, talvez por pura curiosidade, esteja ciente de que, no fim das contas, você pode obter mais do que esperava – inclusive perder seu dinheiro ao ter seus dispositivos infectados por um malware, destacou a Europol.

Newsletter

Discussão