Casos de golpes românticos cresceram em 2020

Enquanto o uso de aplicativos de relacionamento teve um crescimento significativo em meio a pandemia de Covid-19, os casos de golpes românticos passaram a ser cada vez mais frequentes.

Enquanto o uso de aplicativos de relacionamento teve um crescimento significativo em meio a pandemia de Covid-19, os casos de golpes românticos passaram a ser cada vez mais frequentes.

Cada vez mais pessoas têm usado aplicativos e sites de relacionamento on-line em busca de romance e companheirismo diante das quarentenas e do distanciamento social, mas, de acordo com um relatório da Federal Trade Commission dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês), a nova realidade também contribuiu para que houvesse um aumento recorde de prejuízos econômicos causados pelo aumento de casos de golpes românticos através de aplicativos e sites de paquera.

Veja mais: Quando o amor se torna um pesadelo: golpes em aplicativos e sites de encontros on-line

“Em 2020, as perdas econômicas ocasionadas através de golpes românticos alcançaram um recorde de US$ 304 milhões, um aumento de cerca de 50% em relação a 2019. De 2016 a 2020, as perdas totais em dólares aumentaram mais de quatro vezes, e o número de denúncias quase que triplicou”, destaca o relatório.

Embora o aumento registrado em 2020 possa ser atribuído em parte à pandemia, a tendência crescente de pessoas se cadastrando em diversos serviços de relacionamento on-line também contribuiu para o surgimento de novos golpistas. Além disso, os golpes românticos não se limitaram a sites de relacionamento.

“Apesar de muitas pessoas terem denunciado prejuízos econômicos ocasionados através de golpes românticos que começaram em aplicativos de relacionamento, grande parte dos usuários destacaram que foram vítimas através de golpes nas redes sociais. Esses usuários, que nem sempre procuravam por um “amor”, relataram que o golpe geralmente começa com um pedido de amizade inesperado ou uma simples mensagem”, alerta a FTC.

Como o golpe romântico acontece? Os falsos pretendentes geralmente criam perfis atraentes em aplicativos de relacionamento para se aproximar de vítimas e criar algum tipo de aproximação. Depois que a relação é consolidada por um certo período, o golpista inventa uma história triste e destaca que precisa de dinheiro para ajudar a um parente ou, em alguns casos, para resolver algum tipo de problema financeiro no qual estão envolvidos.

A Covid-19 criou uma oportunidade de ouro para os golpistas atacarem vítimas inocentes, considerando que a pandemia possibilita inventar diversas desculpas para justificar a necessidade de dinheiro. Os golpistas costumam alegar que estão desempregados, contam com dívidas e, além disso, também podem descartar a possibilidade de um encontro cara a cara usando como desculpa que testaram positivo para coronavírus ou que não podem viajar devido a restrições atuais.

As vítimas que sofreram as maiores perdas econômicas frequentemente mandavam dinheiro porque acreditavam que seus “namorados” teriam enviado dinheiro primeiro. “Os golpistas afirmam ter enviado dinheiro por um motivo que eles mesmos inventam e, em seguida, criam uma história para explicar por que o dinheiro deveria ser devolvido a eles ou a outra pessoa”, destacou a FTC.

A FTC também observou que os relatórios de perda econômica por golpes românticos aumentaram em todas as faixas etárias, com pessoas de 70 anos ou mais sofrendo as maiores perdas (US$ $ 9.475). Já as pessoas de 40 a 69 anos foram as que mais denunciaram esse tipo de golpe.

Para se proteger dos golpistas que rodam esses sites e aplicativos de relacionamento on-line, bem como as redes sociais, esteja sempre alerta a diversos sinais como fotos falsas, promessas rápidas de amor eterno ou outros sinais de que você esteja sofrendo um golpe.

Newsletter

Discussão