Plataformas divertidas para aprender programação com as crianças durante a quarentena | WeLiveSecurity

Plataformas divertidas para aprender programação com as crianças durante a quarentena

Recursos para aprender a programar de uma maneira divertida e ao mesmo tempo entrar em um mundo que, entre outras coisas, contribui para a formação de cidadãos digitais.

Recursos para aprender a programar de uma maneira divertida e ao mesmo tempo entrar em um mundo que, entre outras coisas, contribui para a formação de cidadãos digitais.

O desenvolvimento de competências e habilidades digitais, como aprender a programar, não apenas contribui para o desenvolvimento profissional atual e futuro das pessoas, mas também é útil para aprender a interagir melhor com a tecnologia, adquirir conhecimentos como cidadãos digitais, o que faz com que os indivíduos façam um uso mais seguro e responsável da tecnologia. Portanto, à medida em que avançamos, o aprendizado de programação passa por diferentes cenários nos quais os mais jovens não apenas incorporam conhecimento técnico, mas também aprendem a navegar na Internet com segurança, compreendem a diferença entre informações privadas e dados pessoais, entre outros aspectos.

Por esse motivo, desta vez, recomendamos uma série de plataformas nas quais podemos levar os mais jovens (ou os mais velhos) ao mundo da programação de uma maneira divertida, para que crianças, pais ou outros adultos possam aproveitar os dias de quarentena com uma alternativa diferente.

Antes das sugestões, algo que é essencial para organizar nossa rotina hoje em dia é poder montar um cronograma diário para incluir as tarefas que temos, queremos e gostamos de realizar, individualmente ou em conjunto. Dessa forma, será mais fácil regular os momentos em que podemos utilizar os dispositivos conectados à Internet e quais serão os objetivos de seu uso.

Plataformas que podem ser úteis

  • Code.org: direcionado a alunos e professores, o Code.org é um dos sites pioneiros no ensino de programação através da brincadeira, onde podemos ter um ótimo tempo de entretenimento educacional enquanto aprendemos ciência da computação. Não se esqueça de visitar a Hora do Código Minecraft.
  • Mumuki: uma plataforma para aprender programação e pensamento computacional, comprometida com a inclusão digital, que nos permite aprender sobre alguns temas relacionados à área e nos divertir.
  • Codecombat: através de jogos divertidos, este site propõe aprofundar-se em ambientes e lógicas de programação. Destinado tanto a estudantes como a docentes, a plataforma permite que você jogue, em vários níveis, sem se cadastrar.
  • Scratchjr.org: este é um ambiente de programação incrível, no qual até nós, adultos, nos sentimos confortáveis. Existem vários tutoriais disponíveis no YouTube para aprender do zero.
  • Kahoot: um portal e um aplicativo móvel que oferece, entre outras coisas, a possibilidade de jogar de forma divertida, entre crianças ou com toda a família, e ao mesmo tempo aprender algo novo.

O que as crianças certamente vão querer fazer durante esses dias é passar um tempo no YouTube ou no Twitch, especialmente se estiverem jogando videogame on-line. Nesse caso, seria importante que os adultos estivessem atentos ao conteúdo consumido pelas crianças para que sejam adequados a suas idades. Estes dias de quarentena são uma grande oportunidade de estar mais perto deles e entender a forma como consomem tecnologia. Embora possamos encontrar muitas plataformas direcionadas às crianças nas quais se pode jogar, como a Roblox, as crianças também podem se deparar com outras páginas que apresentam desafios e que exigem nosso apoio.

Por outro lado, devemos ter em conta que, em tempos de ansiedade e incerteza, uma das coisas mais importantes é ter controle e saber ouvir, principalmente quando temos que lidar com as dúvidas que as crianças podem ter sobre a realidade pela qual estamos passando.

É uma oportunidade maravilhosa para a aprendizagem horizontal: meninos e meninas ensinam muitas coisas aos adultos (muito mais se a tecnologia estiver envolvida) e os adultos podem orientá-los sobre alguns critérios quando se trata de resolver diferentes situações na Internet, especialmente na convivência com colegas.

Vamos continuar aproveitando a tecnologia, tentando fazer com que as crianças possam estar um pouco mais informadas, seguras, criativas e saudáveis.

Autor do post: Javier Lombardi, tutor educativo da Argentina Cibersegura.

Newsletter

Discussão