3 aspectos de segurança fundamentais na hora de competir em eSports | WeLiveSecurity

3 aspectos de segurança fundamentais na hora de competir em eSports

Se você quer ser um gamer profissional, é necessário ter em conta alguns riscos relacionados à segurança.

Se você quer ser um gamer profissional, é necessário ter em conta alguns riscos relacionados à segurança.

O gaming se tornou um hobby bastante popular há décadas. Mas nos últimos anos, com o constante crescimento do fenômeno dos esportes eletrônicos, conhecido principalmente como eSports, essa prática se transformou em uma carreira profissional. Os torneios de eSports são realizados em todo o mundo, com grandes prêmios, além de reconhecimento. O grupo financeiro Goldman Sachs espera que o mercado de eSports atinja cerca de US$ 3 bilhões em 2022. A Copa do Mundo Fortnite do ano passado teve US$ 100 milhões em prêmios. Para contextualizar: esse número é equivalente à quase o total dos prêmios que somam todas as competições de eSports de 2017. Por outro lado, a educação está tentando acompanhar o ritmo e começou a oferecer diplomas universitários relacionados ao tema.

Tudo isso inspira as novas gerações de gamers, interessados ​​em jogar on-line, a aprimorar suas habilidades com a aspiração de serem as próximas estrelas proeminentes no mundo dos eSports.

Para ser classificado para torneios importantes e, eventualmente, ser recrutado por uma das equipes de elite, os jogadores precisam praticar e jogar muito. Além disso, considerando que os jogos ocorrem de forma on-line e que as apostas são quase sempre altas, a probabilidade de ter que lidar com riscos inesperados também é bastante alta. Por isso, listamos alguns dos riscos aos quais os jogadores dos eSports estão expostos.

Armadilhas

Uma das ameaças mais dominantes para os gamers que jogam on-line são outros jogadores dispostos a trapacear para obter uma vantagem competitiva. Podemos encontrar todos os tipos de truques, desde sequências de comandos a modificações de terceiros. Em jogos como Counter-Strike, por exemplo, Aimbots e Wallhacks são golpes conhecidos. Se você joga em um nível competitivo, provavelmente deve usar servidores seguros Valve Anti-Cheat (VAC). Esse sistema está projetado para evitar qualquer forma de armadilha identificável e vetar a parte de trapaça. No entanto, existem maneiras de burlar esse sistema. Gamers profissionais foram pegos usando armadilhas personalizadas que são compradas em fóruns clandestinos, mas geralmente custam milhares de dólares, pois são preparadas por encomenda.

Os scripts podem ser aplicados aos MOBA, um acrônimo que se refere aos jogos Arena de Batalha Multijogador On-line, como League of Legends e DOTA2. Esses scripts comprados podem detectar a trajetória de um tiro, diminuir as habilidades de seus oponentes ou automatizar alguns mecanismos. Os jogadores geralmente podem denunciar quando algo parece estranho, gerando penalidades para os responsáveis. No cenário profissional, isso se traduz em proibições e até em multas. Na Coreia do Sul, esses casos já chegaram a uma intervenção policial, que investiga os responsáveis por trás de scripts e casos que acabam nos tribunais. Normalmente, a maioria dos desenvolvedores de videogames tem seus próprios mecanismos para combater as armadilhas, mas se, como jogador, você suspeita que algo está errado, é fundamental realizar a denúncia.

Malware

Vários tipos de malware podem causar dores de cabeça, principalmente se você for vítima de um ataque direcionado. Dependendo do objetivo do agente malicioso por trás do malware, o método ou a ferramenta pode variar. Um mecanismo para interromper jogadores ativos é atacá-los com ransomware. Nestes casos, o ransomware pode ser projetado especificamente para bloquear arquivos de jogos, evitando a participação em um importante jogo de classificação. Como resultado, a vítima pode perder o acesso a seus dados e sofrer perdas financeiras ao tentar recuperá-los, pagando o resgate (mas sem a garantia de recuperar seus arquivos, é claro) ou levando o computador a um especialista, que poderá recuperar os arquivos caso exista uma ferramenta de descriptografia disponível.

Os keyloggers vão um pouco mais longe. Ao gravar sequências de teclas ao fazer login e depois enviar essas informações ao atacante, os criminosos podem comprometer a conta e bloqueá-la. Para adicionar mais um fator agravante, a vítima pode até perder tudo em sua conta: como intervalos, itens desbloqueados ou comprados e outros objetos de valor. Se o seu cartão de crédito também estiver conectado à sua conta, os cibercriminosos podem usá-lo para fazer compras. Além de perder dinheiro, a pontuação de crédito atribuída pelo seu banco também pode ser afetada. Além disso, sua conta pode acabar no mercado negro e ser vendida. Às vezes, os jogadores podem até ser atacados devido a um erro ou falha na plataforma em que jogam, como a que afetou a Origin.

Ataques DDoS

Um ataque de Negação de Serviço Distribuído (ou DDoS, para abreviar) é um ataque no qual um computador ou rede está saturado a ponto de interromper os serviços de um host conectado à Internet.

Nos jogos on-line, isso se traduz em atraso; ou seja, uma demora entre a ação e a reação do servidor no qual o videogame está sendo executado. Nos eSports, em que os jogadores precisam tomar decisões em uma fração de segundo, o atraso pode significar a diferença entre glória e fracasso. Em alguns casos, se um de seus colegas de equipe não se conectar, talvez seja preciso desistir de uma partida, dependendo das regras do jogo. Jogadores individuais podem ser atacados para que seu time tenha um desempenho pior, mas já ocorreram casos em que todos os membros de um time foram afetados por um ataque DDoS. Por exemplo, a equipe turca ZONE (agora inativa) sofreu tantos ataques DDoS que entrou preparada para remover qualquer software desnecessário de suas máquinas e jogou na mesma sala para não precisar do VoIP durante a comunicação, mas ainda assim foram afetados.

Os gamers não são as únicas vítimas desses ataques. Até os gigantes dos serviços de videogame, como Microsoft e Sony, foram afetados e viram seus serviços on-line cairem. Como sugestão, para reduzir a possibilidade de ser afetado por um ataque DDoS durante o jogo, é fundamental usar uma solução de segurança confiável, auditar a segurança da sua rede e, por último, mas não menos importante, tentar usar uma VPN durante a partida.

Conclusão

À medida que os eSports continuam ganhando adeptos e reconhecimento, é provável que as filas de novos jogadores aumente consideravelmente. Existe um comentário sobre a possibilidade de incluir eSports nos Jogos Olímpicos no futuro, mas ainda temos que ver como. Em uma tentativa de explorar a interseção entre eSports e o Movimento Olímpico, o Comitê Olímpico Internacional e a Intel se uniram para anunciar o torneio Intel World Open antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Se você tem ambições de ir longe, treine duro e lembre-se sempre da regra de ouro do ciberespaço: mantenha-se seguro.

Discussão