Uma “brincadeira” no Twitter impediu que usuários acessassem suas contas | WeLiveSecurity

Uma “brincadeira” no Twitter impediu que usuários acessassem suas contas

Uma brincadeira que circulou no Twitter deixou os usuários impossibilitados de acessar suas contas depois que eles mudaram a data de nascimento na configuração de seus perfis.

Uma brincadeira que circulou no Twitter deixou os usuários impossibilitados de acessar suas contas depois que eles mudaram a data de nascimento na configuração de seus perfis.

Nos últimos dias, várias mensagens circularam pelo Twitter, convidando os usuários a alterar seu ano de nascimento para 2007, pois isso melhoraria as cores do aplicativo e forma de visualização dos feeds. Infelizmente, foi uma brincadeira que deixou vários usuários do Twitter sem acesso a suas contas.

Embora seja uma prática comum que os usuários acabem mentindo sobre sua idade ao gerar uma nova conta em uma rede social, seja por não atender a idade mínima para usá-la ou para enganar os outros, esse hábito acaba de trazer problemas para milhares de usuários em todo o mundo que encontraram suas contas bloqueadas (em alguns casos, definitivamente) após a verificação de idade que o Twitter tem entre suas regras de uso.

Mensagem que estava convidando os usuários a alterar a data de nascimento nas contas para ter acesso à possibilidade de personalizar seus perfis.

Como pode ser visto na imagem, mais de 34 mil usuários estavam falando sobre o assunto no momento da captura da mensagem, e mais de 50 mil indicaram que gostaram. Por vários dias seguidos, foi uma tendência e inúmeros usuários fizeram o teste para alterar o ano de nascimento em suas configurações de conta.

Tal foi a quantidade de interações e contas que fizeram essa mudança que forçou o Twitter a informar que se tratava de uma “brincadeira” que buscava bloquear as contas daqueles usuários desatentos que acabaram alterando o ano de nascimento para 2007.

Mensagem da conta de suporte oficial do Twitter alertando sobre a “brincadeira” e suas consequências.

Esse bloqueio ocorreu devido a verificação de idade realizada pelo Twitter, já que é necessário ter mais de 13 anos para criar uma conta na rede social. Após o processo, os usuários que chegam a ter suas contas bloqueadas são informados que seu perfil não atende aos requisitos de idade mínima para o uso da plataforma.

Diante dessa situação, os usuários bloqueados são forçados a enviar documentação que possa comprovar o fato de que foi um erro alterar a data ou avisar que eles haviam caído nessa armadilha. Além disso, eles precisavam mostrar que são usuários com mais de 13 anos e que eram desde que começaram a usar o Twitter.

A verificação para comprovar que o usuário tinha mais de 13 anos no momento em que começou a usar a rede social fez com que várias contas não pudessem ser recuperadas, pois, apesar de hoje superar a idade necessária, várias contas foram criadas por usuários que na época não tinham mais de 13 anos.

Tendo em conta que alguns perfis foram criados há mais de 10 anos e que a nova regulamentação do GDPR (que recentemente completou um ano de vigência) proíbe que haja conteúdo na rede social publicado por usuários menores de 13 anos – nesses casos, as contas são bloqueadas sem a possibilidade de recuperação.

Uma das conclusões que o fato deixa é a de que é de suma importância respeitar as idades determinadas por cada plataforma ou rede social, pois, se o usuário começar a usá-las a partir de uma mentira, em algum momento poderão se confrontar com a realidade de perdê-la (e com isso todo o conteúdo publicado) por não ter cumprido com as regras e políticas de uso da rede social.

Se um usuário quiser atualizar sua idade para a idade correta, considerando que atualmente estaria dentro dos parâmetros de uso da rede, ele enfrentaria a mesma situação de perder sua conta (seguidores, conteúdo, etc. ) por ter mentido no momento de sua criação. Isso irá forçá-lo a gerar uma conta completamente nova com a qual deve começar do zero para gerar conteúdo, obter seguidores, etc.

Enquanto que para alguns usuários mentir sobre os dados pessoais na hora de criar uma conta em uma rede social ou aplicativo possa ser uma boa opção, os novos regulamentos estão em consonância com o controle dessas informações, buscando proteger os usuários. Mas isso também leva a proteger as empresas que lidam com esses dados, forçando-as a tomar medidas de controle cada vez mais rigorosas. Especialmente quando se trata de conteúdo que pode ser visto ou tratado por menores. Portanto, é aconselhável, mais do que nunca, que se um menor quiser usar uma rede social que não esteja disponível para sua idade, que ele possa acessá-la apenas em casos em que esteja acompanhado por seus pais ou responsáveis, usando a conta de um adulto responsável.

Discussão