Facebook lança ferramentas para a transparência de informações durante as eleições

Facebook lança ferramentas para a transparência de informações durante as eleições

O registro de anúncios políticos e a criação da biblioteca de anúncios estão entre as ações tomadas pela rede social para garantir a transparência de informações na plataforma. O Brasil é o segundo país no mundo onde foram lançadas todas as novas ferramentas.

O registro de anúncios políticos e a criação da biblioteca de anúncios estão entre as ações tomadas pela rede social para garantir a transparência de informações na plataforma. O Brasil é o segundo país no mundo onde foram lançadas todas as novas ferramentas.

Em meio a um clima de eleições, a veracidade das informações tem sido uma das principais preocupações entre as empresas e os usuários das redes sociais. Antes mesmo do início do período eleitoral deste ano, o Facebook anunciou algumas iniciativas desenvolvidas especificamente para o Brasil. Segundo a empresa, o propósito das novas ferramentas é gerar transparência de anúncios com conteúdo político e engajamento cívico. Confira a seguir algumas das principais mudanças.

Informações e anúncios

O Facebook tornou possível visualizar todos os anúncios que uma página está veiculando, tanto no Facebook como no Instagram, até mesmo quando esses anúncios não aparecem na Feed de Notícias. Além disso, os usuários também podem ter acesso a informações sobre as páginas através da seção “Informações e anúncios” no menu à esquerda, onde todos os anúncios ativos são exibidos.

E em relação aos anúncios políticos, o Brasil é o segundo país do mundo onde foram lançadas marcações que informam aos usuários quem pagou pelos anúncios. Os anúncios relacionados a política passaram a incluir uma marcação “Pago por”, para que os usuários possam ver quem pagou por eles.

Fonte: Facebook

A empresa criou a ferramenta Biblioteca de Anúncios, que hospedará por 7 anos os anúncios ativos e inativos relacionados a política, mostrando informações como o valor aproximado gasto e o público demográfico impactado.

O Facebook também passou a solicitar o registro para veicular anúncios políticos, incluindo propaganda eleitoral. Com essa medida, todas as solicitações passam por autorizações. Para as propagandas eleitorais, a rede social criou um rótulo de propaganda eleitoral no Brasil, que passou a valer desde o dia 16 de agosto.

Cooperação com autoridades

O Facebook assinou um memorando de entendimento, envolvendo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil e com os Tribunais Regionais Eleitorais, com o compromisso de combatar a desinformação, além de apoiar projetos de fomento à educação digital e iniciativas que promovam o jornalismo de qualidade.

Contas falsas

A empresa removeu perfis que tentavam se passar por candidatos que estão disputando as eleições. Além disso, também foram removidas páginas que haviam sido criadas por fãs de temas como futebol e música e que mudaram de nome para apoiar candidatos durante as eleições.

Santinhos digitais

A rede social excluiu fotos manipuladas de presidenciáveis com números de urna trocadas que foram criados com a intenção de confundir eleitores.

Informações sobre os locais de votação

No dia das eleições, a rede social irá disponibilizar para os usuários uma mensagem no Feed de Notícias, lembrando sobre a votação e com informações sobre os locais de votação.

Discussão