Descubra quais aplicativos de redes sociais têm acesso aos seus dados pessoais

Descubra quais aplicativos de redes sociais têm acesso aos seus dados pessoais

Neste post, explicamos como descobrir quais informações você compartilha com empresas e/ou desenvolvedores de aplicativos, tanto no Facebook quanto em outras redes sociais.

Neste post, explicamos como descobrir quais informações você compartilha com empresas e/ou desenvolvedores de aplicativos, tanto no Facebook quanto em outras redes sociais.

Após o recente caso envolvendo o Facebook e o uso de dados de mais de 50 milhões de usuários por terceiros, muitos usuários ficaram preocupados em como cuidar de sua privacidade. É por isso que elaboramos este post em que explicamos passo a passo, como descobrir que tipo e quantidade de informações compartilhamos em algumas das redes sociais mais utilizadas, tanto com empresas e/ou desenvolvedores de aplicativos, como com seus contatos.

Aplicativos no Facebook desenvolvidos por empresas desconhecidas

Vamos começar com o Facebook, a rede social que gerou toda essa comoção nos últimos dias. O Facebook permite que outros desenvolvedores usem a rede social para adicionar funcionalidades extras. Para verificar se você já está usando aplicativos desenvolvidos por empresas desconhecidas, basta ir até a opção “Configurações” e clicar em “Aplicativos”. Uma vez lá, você verá a lista de aplicativos aceitos dentro do seu perfil.

Ao clicar em cada um dos aplicativos, você poderá saber quais são as informações que podem ser acessadas pelo aplicativo:

Restrinja as informações compartilhadas com os aplicativos

É muito importante saber que, como usuários, podemos restringir o tipo de informação que queremos compartilhar com cada um dos aplicativos. Por exemplo, como você pode ver na imagem acima. Também é importante mencionar que há informações que o aplicativo solicita de maneira obrigatória para que o usuário possa usá-lo. E é nesse ponto que todos devem estar cientes e responsáveis ​​pelas informações que estão sendo fornecidas para poder usar o aplicativo.

Você dete ter em conta que, se quiser excluir um aplicativo, as informações compartilhadas durante o uso da app ainda poderão estar em seus servidores. Portanto, nesse caso, você terá que verificar especificamente quais são as políticas de cada desenvolvedor e, caso algo não esteja de acordo com o esperado, entre em contato com eles para solicitar a exclusão de suas informações.

Outras redes sociais, comportamentos semelhantes

Enquanto o Facebook é a rede que está no olho do furacão por todo o escândalo que foi gerado, existem outras redes sociais que também permitem que aplicativos de terceiros adicionem funcionalidades à experiência do usuário – obviamente em troca de certas informações dos usuários.

No caso do Instagram, por exemplo, você pode entrar na conta por meio de um navegador e, na seção de configuração, clicar em “aplicativos autorizados” com os detalhes das permissões que você concede como usuário para acessar certas informações pessoais e, obviamente, a possibilidade de revogar o acesso.

Com o Twitter acontece algo muito semelhante, já que na parte de configuração da conta é possível acessar as informações dos aplicativos que possuem acesso aos seus dados.

O mesmo acontece com todas as outras redes sociais. Portanto, agora que você tem uma ideia de como as configurações funcionam, só será necessário dedicar alguns minutos para revisar cada uma de suas contas para saber com quais aplicativos estão sendo compartilhadas informações e decidir se deseja continuar fazendo isso ou não.

Não se trata apenas de redes sociais

Por tudo o que aconteceu nos últimos dias, a atenção caiu sobre as redes sociais, especialmente sobre o Facebook. Mas não podemos esquecer que isso não ocorre apenas nas redes sociais, mas que o mesmo também pode ocorrer em nossos navegadores.

Dois dos mais populares, como o Firefox e o Chrome, permitem o download de extensões, que solicitam permissões no momento de serem instaladas. No caso do Firefox, antes de instalar qualquer uma dessas extensões da loja oficial de complementos, o navegador permite que você veja as permissões solicitadas na parte inferior da página. Uma vez instalado, na opção Gerenciador de Complementos, você pode ver todos aqueles que estão ativos.

No Chrome, antes de instalar uma extensão, são apresentadas informações que são compartilhadas ao clicar em “adicionar extensão”, no Chrome Web Store.

Os exemplos que vimos são apenas uma representação do que geralmente acontece com os diferentes aplicativos, redes sociais, serviços e dispositivos que usamos todos os dias e que usam nossos dados.

Além do caso específico do Facebook, é importante que, como usuários, tomemos conhecimento da grande quantidade de informações que compartilhamos o tempo todo. O fato de navegar na Internet, ter um celular também conectado à rede, um aplicativo de mensagens ou qualquer outro serviço já implica que estamos entregando algumas de nossas informações, e a realidade é que nossa vida estará cada vez mais conectada com o crescente número de dispositivos IoT.

Tornar-se um paranóico não é a melhor opção. O mais importante é estar consciente do que pode acontecer. Em primeiro lugar, devemos aprender e conhecer os aplicativos que envolvem o uso que usam a tecnologia, adicionar soluções de segurança ao nosso dispositivo, ter bastante atenção ao que baixamos, atualizar os aplicativos e estarmos sempre informados sobre o que está acontecendo. Dessa forma, podemos usa a tecnolgia de forma responsável e aproveitar tudo o que ela nos oferece.

Discussão