Ransomware para Android em 2017: Novas infiltrações e extorsões

Ransomware para Android em 2017: Novas infiltrações e extorsões mais graves

A ESET produziu um novo relatório sobre as ações do ransomware direcionado para os dispositivos Android em 2017. Saiba mais sobre essa ameaça.

A ESET produziu um novo relatório sobre as ações do ransomware direcionado para os dispositivos Android em 2017. Saiba mais sobre essa ameaça.

2017 foi, sem dúvidas, o ano do ransomware. Usuários e empresas de todo o mundo tiveram que lidar com a chegada de campanhas massivas como Petya ou WannaCryptor e tolerar prejuízos que superaram a marca de trilhões de dólares. No entanto, não foi só o ransomware para computadores que ganhou o título de notícias na imprensa, pois os criadores de malware para Android também estavam em busca de novas formas de ataque.

O mau uso dos serviços de Acessibilidade do Android – projetados para ajudar as pessoas com deficiência – foi uma das adições mais engenhosas na cena do ransomware. Os black-hats também reforçaram suas tentativas de extorquir as vítimas.

Provavelmente, um dos casos mais emblemáticos, demonstrando ambos comportamentos, foi o de uma nova família de ransomware encontrada por pesquisadores da ESET – chamada DoubleLocker. Descoberto nos últimos meses de 2017, também foi um dos picos mais visíveis da atividade do ransomware durante todo o ano.

No entanto, na sua totalidade, o ransomware para Android não continuou sua série ascendente nos últimos anos. O número de incidentes aumentou surpreendentemente até 2016 e atingiu seu pico no primeiro semestre do ano.

Em 2017, observamos uma mudança nessa tendência e, apesar do aumento contínuo da quantidade de malware para Android, a quantidade de ransomwares direcionados para esta plataforma perdeu um pouco de poder.

Mas, e sempre há um mas, como os dados coletados pelo ESET LiveGrid®, esse declínio pode ter sido temporário, com vários picos na detecção do ransomware para Android – incluindo o DoubleLocker – visto no final de 2017.

Estatísticas de detecção do ransomware para Android, de acordo com o ESET LiveGrid®

Para saber mais sobre o ransomware para Android, as variantes mais desagradáveis ​​do ano passado, assim como os exemplos mais destacados desde 2013, leia o novo relatório da ESET (em inglês): Android Ransomware: From Android Defender To Doublelocker.

Se você quiser saber mais sobre o assunto, convidamos você a visitar o stand da ESET – H41, localizado no Hall 7, no Mobile World Congress deste ano, que acontecerá em Barcelona entre 26 de fevereiro e 1 de março de 2018.

Discussão