Deixe os seus segredos de segurança em boas mãos

Deixe os seus segredos de segurança em boas mãos

Imagina se ocorre um incidente. O que os seus entes queridos poderão fazer para ultrapassar as barreiras de segurança e atender algum assunto pendente?

Imagina se ocorre um incidente. O que os seus entes queridos poderão fazer para ultrapassar as barreiras de segurança e atender algum assunto pendente?

Imagina se a sua segurança é perfeita e ninguém mais pode acessar as suas contas ou informações confidenciais. No entanto, de repente, ocorre o impensável: um incidente. O que os seus entes queridos poderão fazer para ultrapassar as barreiras de segurança e atender a algum tipo de assunto pendente?

Com certeza, após ter colocado em prática todas as dicas para proteger os seus objetos de valor, tomar medidas que permitam a uma outra pessoa acessá-las pode parecer contraditório, não é mesmo? Grande parte dos conselhos para permitir que um administrador gerencie os seus assuntos, seja de forma temporária ou permanente, são vistos como um passo em falso quando pensamos na cibersegurança. No entanto, os melhores passos para autorizar a um administrador de confiança são rápidas modificações das técnicas que você já utiliza. Na realidade, isso pode significar uma segurança a mais.

Existem quatro coisas que você deve fazer para deixar os seus segredos de segurança em boas mãos. Veja essas dicas no nosso post de hoje!

1. Avaliação de riscos

shutterstock_456272125-1

Sem dúvida, você deve ter uma lista de ativos em algum lugar, seja em sua mente ou por escrito, onde constem informações sobre todos os dispositivos e as contas que estão sob a sua responsabilidade. Essa lista é essencial para o seu kit “Em caso de emergência”. Por isso, garanta que sejam incluídos todos os equipamentos (não se esqueça das contas de email, os serviços como energia e água, as instituições financeiras, os serviços em nuvem e os servidores que você usa para oferecer serviços de hosting para outras pessoas.

2. Autorização

Após criar essa lista de ativos, escolha um contato de emergência. Esse contato será a pessoa de confiança para cuidar de todos os ativos digitais; pode ser um membro da família, um amigo ou um representante legal, como um advogado.

Caso já tenha escrito o seu testamento, com certeza já terá um advogado que saiba onde encontrá-lo e como administrar os seus ativos. Alguns serviços online, como o Google, o Facebook e o Instagram, permitem designar um contato de emergência que pode administrar suas contas. De qualquer forma, muitos aplicativos de gestão de senhas também permitem estabelecer um contato de emergência (o que pode ser bastante útil em situações menos graves, por exemplo, caso precise restabelecer uma senha mestra que tenha sido perdida).

3. Backups

shutterstock_238197199-623x410

Esse é o ponto onde precisa ter um pouco de cuidado extra, com o intuito de evitar erros. Elabore uma lista de seus nomes de usuários e senhas, e crie códigos de backup para as contas que tenham (habilitada) a autenticação em duas etapas.

Existem várias coisas que podem ser feitas para proteger essa lista. Guarde com chave uma cópia em papel ou em um meio extraível, como em uma caixa em casa ou no banco. Entregue a lista para um advogado ou anote-a em um serviço de planejamento de fim de vida.

Lembre-se que as empresas e os despachos com advogados não são eternos, por isso, também convém ter outra forma adicional de cópia de segurança. Não se esqueça de perguntar também sobre como funcionam esses sistemas de segurança, pois você poderá ter uma tremenda dor de cabeça caso cheguem a perder toda a sua informação confidencial de uma só vez.

Caso guarde uma cópia de segurança de suas credenciais, garanta que estejam criptografadas. A criptografia de chave pública é a opção mais comum nessa situação, mas lembre-se de atualizar as datas de vencimento. E tenha em conta que os meios de armazenamento se degradam com o passar do tempo, por isso, a cada cinco ou dez anos é importante passar a informação para um novo disco.

Mais informações: Guia de Backup.

4. Simulações

Todos nós já passamos por alguma simulação de incêndio ou de outro tipo uma vez na vida, por isso, entendemos que seu objetivo é nos ajudar a atuar com rapidez e sensatez, inclusive em um estado de choque emocional.

Da mesma forma, preparar os seus entes queridos através de boas práticas fará com que o cuidado de seus ativos digitais sejam menos difíceis e angustiantes quando chegue o momento.

Os assuntos relacionados com a morte não são agradáveis de tratar, e a maioria das pessoas não pensam nisso até que chega o momento. Quando ocorrem acidentes, o estresse dos parentes vivos pode ser esgotador. Por isso, é fundamental usar alguns minutos para nos preparar para o pior, assim podemos evitar que nossa família e amigos tenham uma carga extra para suportar.

Discussão