Dicas para identificar, eliminar e prevenir infecções por um malware

Dicas para identificar, eliminar e prevenir infecções por um malware

Existem diversas ameaças que circulam pela rede com a finalidade de infectar a maior quantidade de sistemas possíveis. É fundamental estar sempre atento.

Existem diversas ameaças que circulam pela rede com a finalidade de infectar a maior quantidade de sistemas possíveis. É fundamental estar sempre atento.

Hoje em dia existem diversas ameaças que circulam pela rede com a finalidade de infectar a maior quantidade de sistemas possíveis. Uma vez que a infecção é realizada, executam tarefas específicas de acordo com o tipo de malware correspondente. Por isso, é fundamental estar sempre atento.

Muitas vezes o usuário se infecta por algum tipo de malware devido a qualquer descuido ou simplesmente por não tomar as precauções adequadas para prevenir a infecção. Nesse caso, devem ser adotadas algumas medidas para diminuir esse impacto e poder proceder da melhor forma possível diante da ameaça.

Será que a minha máquina está infectada?

Existem alguns indícios que podem despertar suspeitas de que um equipamento esteja infectado. Mesmo que não seja algo tão preciso, é possível ter em conta alguns aspectos na hora de prestar atenção ao funcionamento cotidiano de um dispositivo. Confira alguns sinais de alerta:

  • Aparecimento de diversos pop-ups ou imagens de forma repentina.
  • Com um firewall instalado, a solução poderá informar caso certos aplicativos tentem conectar-se a diferentes sites web.
  • Diminuição considerável da velocidade de acesso à Internet.
  • Aumento (também considerável) no recebimento de emails do tipo spam.
  • Os contatos do usuário mencionam que recebeu emails ou mensagens por alguma rede social sem que o usuário os tenha enviado.
  • O sistema operacional demora mais do que o habitual para ser inicializado.

Fui infectado! E agora, o que posso fazer?

Se você acha que o seu equipamento está infectado com algum tipo de malware, é possível seguir algumas dicas para não comprometer a informação disponível no sistema, assim como evitar o roubo de dados:

  1. Desconecte o equipamento da Internet: Isso impedirá que o malware que infectou o equipamento continue se propagando pela rede, assim como também uma possível reinfecção online após a limpeza.
  2. Caso não possua, instale um programa antivírus (imediatamente): Sempre é recomendável contar com algum software com capacidade de detecção proativa de ameaças. Baixe e atualize a base de assinaturas do antivírus instalado previamente para contar com a última atualização e assim poder realizar uma análise mais eficiente do equipamento.
  3. Realize uma análise completa do sistema: Efetue uma análise completa dos discos do equipamento em busca de ameaças.
  4. Altere as senhas dos emails, contas de redes sociais e qualquer serviço que requeira autenticação: Esse procedimento deve ser realizado para eliminar toda possibilidade de roubo de credenciais por parte do cibercriminoso que esteja por trás do malware.
  5. Caso seja necessário, realize uma limpeza manual: Muitas vezes após a infecção não é suficiente escanear o sistema e realizar uma limpeza automática. Por isso, em certas ocasiões, também é necessário realizar uma limpeza manual. Para poder realizar essa tarefa, é recomendável identificar qual o tipo de malware para, em seguida, buscar o método correto para a desinfecção.

E como evitar uma infecção?

Existem alguns comportamentos que devem ser evitados com o intuito de diminuir a possibilidade de sofrer problemas desse tipo:

  • Não ignore os sinais de alerta que indicamos no início deste post. Mesmo que seja um falso alarme, muitas vezes são de grande utilidade para atacar o problema antes que se agrave.
  • Não realize cópias de segurança até garantir completamente que o sistema está absolutamente livre de infecções.
  • No caso das empresas, não espere que ocorra o primeiro problema para contar com um plano de resposta adequado para esse tipo de incidente.
  • Não ignore as instalações de patches e atualizações críticas.
  • Não deixe para atualizar a base de assinaturas do seu antivírus em períodos distantes de tempo. Hoje em dia uma atualização mensal ou inclusive semanal não é suficiente, principalmente considerando a rapidez com o qual evoluem ou aparecem novos tipos de malware.

Esses passos são um bom ponto de partida caso suspeite que o seu equipamento foi infectado por um malware. Além disso, complemente essas dicas com serenidade e paciência, ou seja, não entre em pânico, já que muitas vezes isso pode resultar em ações que comprometem ainda mais o sistema.

Discussão