Saiba como estimular o interesse do seu filho sobre cursos de cibersegurança

Saiba como estimular o interesse do seu filho sobre cursos de cibersegurança

Seu filho é um gênio sobre segurança na Internet? Se a cibersegurança é sua “praia” e você acha que poderia ser seu futuro meio de vida, aqui damos algumas dicas do que fazer para aproveitar esse potencial para uma carreira que é emocionante e financeiramente lucrativa. 1. Inscreva-os em cursos gratuitos online Sem dúvidas, a

Seu filho é um gênio sobre segurança na Internet? Se a cibersegurança é sua “praia” e você acha que poderia ser seu futuro meio de vida, aqui damos algumas dicas do que fazer para aproveitar esse potencial para uma carreira que é emocionante e financeiramente lucrativa. 1. Inscreva-os em cursos gratuitos online Sem dúvidas, a

Seu filho é um gênio sobre segurança na Internet? Se a cibersegurança é sua “praia” e você acha que poderia ser seu futuro meio de vida, aqui damos algumas dicas do que fazer para aproveitar esse potencial para uma carreira que é emocionante e financeiramente lucrativa.

1. Inscreva-os em cursos gratuitos online

Sem dúvidas, a inscrição na certificação CISSP (Certified Information Systems Security Professional) não está na mente de muitos estudantes adolescentes. Para começar, é preciso ter vários anos de experiência trabalhando como profissional de segurança antes de obter os requisitos para se inscrever nessa certificação.

Apesar disso, existe uma série de cursos acessíveis e até mesmo gratuitos que podem ajudar seu filho a testar seus conhecimentos e a melhorar suas habilidades. Eles também podem realizar este teste para saber se é um verdadeiro herói da segurança.

Por exemplo, o Coursera oferece uma série de excelentes cursos sobre codificação e TI em geral, enquanto que o FutureLearn dá uma “Introdução à Segurança Cibernética” como curso aberto online (MOOC, em inglês) para The Open University – uma excelente introdução sobre tudo, desde worms e trojans de computador até como “salgar” senhas (ou seja, adicionar bits aleatórios para dificultar ainda mais a descriptografia) e atribuir valores de hash.

Você também pode aproveitar os divertidos cursos que geralmente são promovidos para melhorar a segurança online das crianças mais jovens. Carnegie AcademyWebonauts Internet AcademySafety LandAnti-Phishing Phil e Internet Safety Hangman são alguns dos cursos atualmente mais reconhecidos. Embora talvez ainda não sirvam para incluir no currículo de seu filho, não deixam de ser capacitações bastente úteis.

2. Leia, leia e leia um pouco mais

niños_seguridad

Há literalmente centenas, se não milhares, de blogs de segurança gratuitos e grande parte foi criado por experientes fornecedores de segurança.

Definitivamente, vale a pena que seu filho participe de alguns deles. Inclusive, se for preciso, use um programa com leitor RSS para escolher os melhores. Embora a leitura seja uma ótima maneira de aprender, seu filho talvez também queira escutar podcasts e ver vídeos nesses mesmos sites.

3. Competições e workshops

Existem inúmeras competições, workshops e até mesmo acampamentos de férias para aqueles interessados ​​em uma carreira em segurança cibernética.

Alguns desses são mais caros e avançados, por isso podem ser apropriados para crianças com um pouco mais velhas, mas existem outros que são úteis para os jovens que estão começando. Além disso, muitas dessas competições são interativas e online, baseadas em cenários, que são muito mais emocionantes do que um chato exame.

O site Web CyberFed detalha as próximas competições nos Estados Unidos, enquanto que CyberLympics organiza grandes competições em equipes, nas quais participam países de todo o mundo. Várias universidades também oferecem colônias cibernéticas. Nos Estados Unidos, algumas das mais conhecidas são “Cybercamp” em Lowcountry Tech Academy, na Carolina do Sul, “Ciber Discovery” na National Integrated Cyber Education Research Center, na Louisiana, e “Computer Science and Creativity” na Maryland State Department of Education, em Maryland.

Além disso, no Reino Unido, o Cyber ​​Security Challenge também organiza uma série de excelentes competições.

4. Tenha em conta os estágios e bolsas de estudo

estudiar_seguridad

Os estágios são uma ótima maneira de entrar em qualquer setor, o que também é válido para a profissão de cibersegurança, que busca constantemente novas pessoas devido a uma escassez mundial de profissionais de segurança em TI com certas habilidades.

Consequentemente, as organizações do setor público e privado estão oferecendo oportunidades, incluindo o Departamento Americano com o programa de estágios Cybersecurity Internship Program e o FBI com o Cyber Internship Program.

Durante uma ou duas semanas de estágio, seu filho poderá aprender muito, conseguindo inclusive valiosos contatos. No entanto, vale a pena saber se eles estão mesmo interessados ​​no estágio – no mês passado, a Forbes destacou que um estagiário da FireEye estava desenvolvendo seu próprio malware para Android com a intenção de vendê-lo na Dark Web.

5. Encontre um mentor

Se você falar com qualquer profissional de segurança atualmente, o mais provável é que comentem que tiveram pelo menos um mentor que os ajudou a aprender de uma forma ou outra.

Igualmente, do ponto de vista de uma pessoa jovem, os mentores podem ser realmente influentes – seja atuando como assessores ou professores, ou mesmo recomendando trabalhos ou cursos.

6. Grupos profissionais

É importante que os estudantes participem de grupos profissionais por duas razões: são relativamente acessíveis e proporcionam acesso a especialistas, informações, quadros de emprego e informativos gratuitos sobre a área.

Eles não são tão comuns, por isso, vale a pena inscrever-se caso os encontre.

7. Incentive seu filho desde cedo – eles nunca são jovens demais

Ensinar as crianças desde cedo sobre os riscos online é uma boa prática proativa que pode ter dois benefícios. Por um lado, aprendem a tomar medidas para garantir sua própria proteção enquanto navegam na Internet. E, por outro lado, também podem gostar tanto de segurança informática, fazendo com que tenham interesse pela área no futuro.

De qualquer forma, o estímulo é fundamental, e como pais ou mesmo adultos responsáveis, é importante saber que não há limites de idade quando se trata de segurança. Na verdade, alguns dos hackers mais jovens tinham apenas cinco anos quando conseguiram encontrar falhas em alguns dos programas ou sites mais populares do mundo.

*Atualização em 10 de janeiro, às 16h40:

Um usuário da nossa comunidade no Facebook sugeriu fóruns focados em segurança da informação, como o Linha Defensiva ou o Clube do Hardware, onde é possível acessar uma área específica chamada Remoção de Malware (uma excelente opção para os principiantes no assunto).

Discussão