Os riscos de postar fotos de crianças na Internet

Os riscos de postar fotos de crianças na Internet

Acredito que, depois das fotos de gatos, as fotos de crianças e bebês são as mais publicadas nas redes sociais. Certamente muitos de nós temos contatos que publicam uma grande quantidade, mostrando os filhos ou netos em várias situações, na maioria das vezes, com a simples intenção de compartilhar bons momentos na rede. Embora ainda

Acredito que, depois das fotos de gatos, as fotos de crianças e bebês são as mais publicadas nas redes sociais. Certamente muitos de nós temos contatos que publicam uma grande quantidade, mostrando os filhos ou netos em várias situações, na maioria das vezes, com a simples intenção de compartilhar bons momentos na rede. Embora ainda

Acredito que, depois das fotos de gatos, as fotos de crianças e bebês são as mais publicadas nas redes sociais. Certamente muitos de nós temos contatos que publicam uma grande quantidade, mostrando os filhos ou netos em várias situações, na maioria das vezes, com a simples intenção de compartilhar bons momentos na rede.

Embora ainda não tenha tido a felicidade de ser pai, tenho muitos amigos e conhecidos que são, e parece que se tornou um hobby compartilhar imagens de crianças nas redes sociais e em qualquer outro lugar na Internet, quando é possível. No entanto, muito além do divertido ou irritante que seja fazer isso, dependendo do ponto de vista de cada um, há um problema de segurança que talvez deva ser revisto com um pouco mais de cuidado.

A pergunta para aqueles que gostam de postar fotos dos membros mais jovens da família na Internet seria: você já considerou os riscos que podem envolver publicar tanta informação ou, inclusive, já pensou no caráter da mensagem que é fornecida com relação ao gerenciamento da imagem das crianças nas redes sociais?

Já faz um tempo que mencionamos o fato de que quando postamos algo na Internet, a informação sai do nosso controle. Por um momento devemos pensar em quantos contatos podem ver o que publicamos? E os contatos desses contatos?

Talvez essa prática ocorra de forma inconsciente e acabamos não tendo o cuidado em pensar onde e como publicamos as fotos, pois estas podem, eventualmente, ser expostas a pessoas que talvez não esperamos.

A solução está no bom senso

Em vez de concluir que o correto seria não publicar nenhuma foto, o melhor é começar com a verificação das configurações das redes sociais: tome cuidado para não publicar fotos que possam gerar comprometimento da integridade da criança no futuro, mantendo um grupo fechado com familiares mais próximos para publicar a maioria das fotos.

É importante ter em conta que as novas gerações cresceram tendo tudo em seu ambiente conectado à Internet; o que para os mais velhos são dois mundos separados (o real e o virtual) para as crianças é um só. E é por isso que devemos educar aos mais pequenos tendo sempre em conta essas questões.

Portanto, o melhor exemplo que os pais podem dar aos filhos com relação à informação na internet é ser prudente sobre os compartilhamentos na rede. Para isso, é fundamental contar com um perfil bem administrado, no qual as fotos sejam acessadas apenas por um grupo limitado.

Além disso, é importante ter bastante cuidado com a informação adicional que se compartilha, como o nome da criança, a creche, o jardim da infância ou a escola na qual vai às aulas, o lugar onde realiza suas atividades extracurriculares ou qualquer outro dado que possa resultar sensível e, em mãos equivocadas, possa ser utilizado de forma maliciosa.

Aproveito a ocasião para lembrar que também estão disponíveis informações sobre proteção infantil com o intuito de poder garantir uma experiência saudável e segura das crianças na Internet.

Créditos da imagem: ©Lars Plougmann/Flickr

Discussão