Saiba como proteger suas operações bancárias online

Saiba como proteger suas operações bancárias online

Hoje em dia, quase todos nós usamos a Internet para verificar o saldo da conta bancária, fazer pagamentos e realizar um registro das finanças pessoais. No entanto, será que fazemos isso da forma mais segura possível? Confira algumas dicas da ESET para proteger suas transações bancárias online: 1. Use um equipamento confiável Quando for acessar

Hoje em dia, quase todos nós usamos a Internet para verificar o saldo da conta bancária, fazer pagamentos e realizar um registro das finanças pessoais. No entanto, será que fazemos isso da forma mais segura possível? Confira algumas dicas da ESET para proteger suas transações bancárias online: 1. Use um equipamento confiável Quando for acessar

shutterstock_402542953_Have-a-nice-day-Photo-623x410

Hoje em dia, quase todos nós usamos a Internet para verificar o saldo da conta bancária, fazer pagamentos e realizar um registro das finanças pessoais. No entanto, será que fazemos isso da forma mais segura possível?

Confira algumas dicas da ESET para proteger suas transações bancárias online:

1. Use um equipamento confiável

Quando for acessar sua conta online, a regra básica é usar um equipamento confiável. Em geral, a melhor escolha é utilizar um dispositivo próprio, como o computador, o tablet ou o celular, porque assim é bem mais fácil detectar qualquer atividade suspeita (por exemplo, se o equipamento está com algum comportamento estranho). Se possível, não use dispositivos de outras pessoas, ou mesmo de acesso público, já que podem ser um risco para sua conta bancária.

 

2. Não use qualquer rede WiFi

Nem todas as redes WiFi possuem o grau de segurança recomendável para que você possa acessar sua conta bancária ou realizar pagamento online. Nem a rede WiFi pública de uma cafeteria, nem as redes abertas que você pode acessar em qualquer lugar são as mais seguras para ver suas economias ou pagar suas contas. Caso não tenha outra opção, pelo menos utilize uma rede privada virtual (VPN) de modo que as comunicações sejam criptografadas (e, assim, por mais que alguém as intercepte, não poderão ler nada).

 

3. Instale as últimas atualizações

Instale todas as atualizações do sistema operacional e do software que você utiliza, não deixe que sejam abertas possíveis portas de acesso, que podem ser utilizadas pelos cibercriminosos para conseguir seus dados ou infectar o equipamento. Existem muitos programas que permitem instalar atualizações de forma automática, e que buscam patches de segurança e novas versões sem que seja necessário solicitá-las, economizando o seu tempo e aumentando sua proteção.

 

4. Use um programa de segurança confiável e atualizado

Antes de acessar a sua conta bancária ou de fazer um pagamento pela Internet, instale uma solução de segurança com várias camadas, confiável e atualizada, que proteja o seu dispositivo contra muitos tipos de códigos maliciosos, e também de golpes que se passam por mensagens de email ou por sites web aparentemente inofensivos com o objetivo de roubar suas informações confidenciais.

 

5. Crie uma senha segura

Questione-se sobre a segurança da senha que você utiliza para sua conta bancária. Para saber como criar uma boa senha, considere algumas sugestões.

No entanto, ter uma senha segura não é suficiente: uma das regras mais importantes é não utilizar a mesma senha em outras contas. Com certeza é complicado criar uma senha com combinações fortes e que seja difícil de adivinhar, mas é importante ter em conta que, se alguém descobre a senha de uma de suas contas e a mesma é utilizada para suas operações bancárias, redes sociais e todo o resto, isso pode significar um desastre.

Uma forma muito útil e fácil de lembrar são as senhas baseadas em frases. Outra alternativa é o uso de administradores de senhas, que armazenam as chaves de todas as suas contas, sendo necessário apenas lembrar da senha de administrador.

 

6. Use a dupla autenticação

Se seu banco oferece a possibilidade de utilizar um segundo fator de autenticação (2FA) para proteger sua conta, aproveite: é um método que permite verificar se realmente foi você quem se conectou ou realizou alguma transação, porque conhece quais sãos os seus dispositivos próprios, como seu celular. Então, embora alguém consiga a sua senha, não poderá utilizá-la porque não será capaz de passar pela segunda verificação.

 

7. Não seja enganado

Os cibercriminosos farão literalmente o que for possível para conseguir suas informações ou suas credenciais: fingirão que são funcionários do seu banco, enviarão uma notificação falsa ou um email com um link para que você altere sua senha.

Essas são algumas das mentiras que utilizam para enganar e fazer com que você revele informações sobre seus cartões ou senhas de suas contas. Lembre-se que, se você receber um email no qual solicitam a mudança de seus dados de acesso para sua conta ou que solicite que clique em um link, é importante ter certeza de que seja oficial e verdadeiro. O melhor é ligar para o banco ou ir pessoalmente a sua agência.

 

8. Use o botão “Desconectar”

Não irá mais continuar usando sua conta no momento? Então, se desconecte. Se um cibercriminoso tentar acessar sua sessão, será bem mais difícil caso você não esteja conectado a sua conta online. Então realize suas transações e, em seguida, imediatamente encerre sua sessão.

 

9. Ative as notificações de mensagem de texto

Se você entra na conta do seu banco apenas uma vez por mês ou menos, ative o recebimento de notificações para o celular: ter informação atualiza sobre as últimas transações te ajudará a reconhecer qualquer atividade suspeita.

 

Autor: Ondrej Kubovič, da ESET.

Adaptação: Francisco de Assis Camurça, da ESET.

Discussão