Mais de 58% dos usuários na América Latina tiveram furtado seu telefone celular

Mais de 58% dos usuários na América Latina tiveram furtado seu telefone celular

Cada mês, os leitores compartilham conosco tendências e estatísticas relacionadas a diversos temas de Segurança da Informação que obtemos através das pesquisas que realizamos na ESET Latinoamerica. Em janeiro o tópico mais representativo foi de perda ou roubo de dispositivos móveis. A respeito disso, 58% dos usuários afirmaram que seus celulares foram furtados. Na sequência

Cada mês, os leitores compartilham conosco tendências e estatísticas relacionadas a diversos temas de Segurança da Informação que obtemos através das pesquisas que realizamos na ESET Latinoamerica. Em janeiro o tópico mais representativo foi de perda ou roubo de dispositivos móveis. A respeito disso, 58% dos usuários afirmaram que seus celulares foram furtados. Na sequência

Cada mês, os leitores compartilham conosco tendências e estatísticas relacionadas a diversos temas de Segurança da Informação que obtemos através das pesquisas que realizamos na ESET Latinoamerica. Em janeiro o tópico mais representativo foi de perda ou roubo de dispositivos móveis.

A respeito disso, 58% dos usuários afirmaram que seus celulares foram furtados. Na sequência as pessoas que nunca tiveram dispositivos furtados(36,7%), os computadores portáteis(notebooks) com 6,1% e os netbooks com 3%. Os tablets ficaram em último lugar com 1,6% . Na sequência mostra-se um gráfico com os dados mencionados anteriormente:

Tal como pode apreciar-se de acordo com nossa pesquisa, os telefones móveis são os dispositivos mais furtados na América Latina. Isto poderia explicar em alguns aspectos como a presença em massa desta tecnologia, o descuido, entre outras possibilidades. Por isso mesmo, 49,3% dos pesquisados acreditam que o roubo de dispositivos móveis é algo “muito comum”. Segue-se em 23,4% os que pensam se tratar de um problema “comum” e mais atrás estão aqueles que opinam que é somente “algo comum” con cerca de 19, 9% das pesquisas.

Independentemente da frequencia com que ocorre este problema, contar com uma solução de segurança que permita geolocalizar o equipamento e caso necessário, apagar a informação de forma remota, é uma opção válida para minimizar o impacto que implica perder um dispositivo por roubo ou perda. E neste sentido, ESET Mobile Security permite apagar a informação remotamente através da função Remote Wipe. Também facilita localizar o telefone em um mapa e bloquear-lo através de comandos enviados por mensagens de texto. Por outro lado, e para os usuários de computadores portáteis, a versão 6 de ESET SmartSecurity implementou uma nova característica denominada AntiFurto. Através da ativação deste módulo, aquelas pessoas que o necessitam poderão obter a direção de seu notebook perdido, inclusive utulizar a câmera para facilitar o reconhecimento do deliquente.

Outro aspecto fundamental para minimizar o impacto do roubo de dispositivos móveis é o backup da informação, conselho que muitas vezes é subestimado pelos usuários tal como pode-se observar em nossa pesquisa em outubro de 2012. Naquela ocasião, 77% dos usuários afirmou ter perdido informação por não realizar backup. Desafortunadamente esta situação se mantém e piora. Naquela oportunidade, 81,8% dos pesquisados disse ter perdido dados importantes por perda, dano ou roubo do equipamento tal como é expresso pelo seguinte gráfico:

Mais além da causa, manter uma cópia da segurança da informação de forma regular permite evitar tais situações. No caso de telefones inteligentes, existe a possibilidade de copiar os arquivos importantes de forma manual ou utilizando alguma aplicação desenhada para tal propósito. Dos dados que os usuários perderam, 58,2% asseguraram que eram fotos pessoais, 50,5% documentos de texto e 44,4% música, vídeos e filmes. Consta também que 91,2% dos pesquisados não pode recuperar o equipamento extraviado ou roubado, 5,6% que recuperou o aparelho graças ao uso de um software de rastreamento.

Frente a pergunta sobre que medidas de segurança adotam os usuários para proteger-se da perda ou roubo dos dispositivos, 68,5% dos pesquisados protege seu equipamento com uma senha para dificultar o acesso de um terceiro à informação. A respeito disto é importante sinalizar que esta medida é válida e necessária, contudo a chave deve ser difícil de adivinhar e em nenhum caso deve-se utilizar sequências numéricas como 1111, 1234, etc. Implementar uma solução de segurança e estabelecer uma senha de bloqueio permite minimizar o impacto frente a perda de um dispositivo, contudo, para evitar que tal situação ocorra em uma primeira instância, é recomendável não deixar os equipamentos à vista em todos os lugares públicos.

Finalmente todos os leitores estão convidados a conhecer melhor nosso produto ESET Smart Security 6 através do link: www.eset.com.br/v6

André Goujon

Especialista de Awareness & Research

Discussão