Site de webcams CAM4BUCKS é hackeado por brasileiro

Site de webcams CAM4BUCKS é hackeado por brasileiro

Esse é o típico site que nunca ninguém conhece, ou diz não conhecer. Basicamente, o Cam4Bucks é um serviço que permite a “modelos amadores” exibirem ao vivo todo seu talento, cobrando módicas quantias em dinheiro, e a internautas ávidos por conteúdo erótico caseiro satisfazerem sua vontade – se possível, gratuitamente.   Pois bem, esse popular

Esse é o típico site que nunca ninguém conhece, ou diz não conhecer. Basicamente, o Cam4Bucks é um serviço que permite a “modelos amadores” exibirem ao vivo todo seu talento, cobrando módicas quantias em dinheiro, e a internautas ávidos por conteúdo erótico caseiro satisfazerem sua vontade – se possível, gratuitamente.   Pois bem, esse popular

Esse é o típico site que nunca ninguém conhece, ou diz não conhecer. Basicamente, o Cam4Bucks é um serviço que permite a “modelos amadores” exibirem ao vivo todo seu talento, cobrando módicas quantias em dinheiro, e a internautas ávidos por conteúdo erótico caseiro satisfazerem sua vontade – se possível, gratuitamente.

 

Pois bem, esse popular site foi hackeado por um membro do Anonymous Brasil cuja conta no Twitter é @lulz_much_lulz. O invasor supostamente liberou o código fonte da plataforma, publicando-a na Internet para qualquer um que esteja disposto a baixar os 77 Mb que pesa.

O cibercriminoso, contudo, afirmou no Twitter que tem o banco de dados completo, contendo tantas informações de usuários do site que chega a alcançar 1,2 Gb de tamanho. Com isso, aproveitou para fazer campanha no Twitter: quando alcançar mil seguidores, promete liberar publicamente o banco de dados completo com toda a informação.

 Anoymous – BR ‏@lulz_much_lulz

http://cam4bucks.com  hacked, source Exposed [70MB] #OpPedo →http://x90.es/4dM  Will release 1.2GB of DB when 1k followers@Cyber_War_News

Para alguns, mil seguidores no Twitter pode ser pouco, mas considerando que o criminoso tem pouco mais de 30… Ainda tem muito chão pela frente.

O que parece estar levantando mais curiosidade é o fato de que pode haver registros de todos os tipos de usuários, alguns anônimos, e outros nem tanto. É provável que o responsável pelo golpe procure no banco de dados por nomes que possam causar impacto na opinião pública, usando essa informação de alguma forma. Seguiremos acompanhando.

Yolanda Ruiz Hervás
Diretora de Marketing – ESET Espanha

Discussão